O Jogo Perfeito

| 16 fevereiro 2015 |
Cassie havia acabado de se mudar para sua nova faculdade quando ela viu pela primeira vez Jack Carter. Assim como muitas outras, o seu encanto pelo astro do beisebol da universidade foi imediato, porém, mesmo assim, tudo o que ela queria era distância daquele que só sabia se divertir com as mulheres. A insistência de Jack acabou quebrando as barreiras de Cassie, e ela conseguiu fazer com que aquele que sempre foi disputado pelas mulheres, passasse a desejar apenas uma em sua vida.

Em “O Jogo Perfeito” temos um New Adult com um começo bem típico, um bad boy popular, amado por todas as mulheres e uma mocinha que se apaixona por ele. Em geral, demora um tempo nesse tipo de livro para a real aproximação dos protagonistas, então, foi bem surpreendente poder vê-los ficando juntos logo no começo do livro.

Foi bacana que isso acontecesse, porém, eu acredito que algumas páginas a mais desenvolvendo o início do relacionamento dos personagens seria melhor para o realismo da sua relação. A questão é que, principalmente da parte de Jack, que nunca se apaixonou por ninguém, que nunca se interessou em ter uma relação duradoura com alguém, acho que era necessário que tivesse uma explicação melhor para sua atração por Cassie. Não que seja ruim, mas é meio estranho que alguém com a sua personalidade mude da água para o vinho sem nenhum motivo real.

Apesar disso, eu também acho que tenha sido bom o relacionamento deles engrenar rapidamente, pois, temos a possibilidade de acompanhar outros conflitos e situações dos personagens em um New Adult, que não seja apenas ambos lutarem para realmente terem um relacionamento, para ficarem juntos. Aqui eles vão lutar para se manterem juntos.

Jack é um jogador excepcional, que logo se vê sendo disputado por times profissionais. Isso levanta questões interessantes, como os protagonistas tendo que lidar com as suas inseguranças trazidas pela distância, pelos erros que eles podem cometer estando separados, e como eles podem perdoar um ao outro, se resolverem seguir em frente.


“O Jogo Perfeito” é um livro interessante, que me deixou com vontade de ler as continuações, porém, não está entre os meus favoritos desse gênero. Não pela história em si, a história é maravilhosa, os personagens bem escritos, porém, creio que faltou algo que realmente me fizesse acreditar no amor deles. Espero que, nas continuações, eu possa sentir o relacionamento deles de forma mais real do que nesse livro.

8 comentários:

  1. Oiii
    Eu amei esse livro e to louca para ler a continuação dele,também espero que o relacionamento deles evolua mais no proximo livro
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser lindo .... tenho ele e o Virando o jogo . acho que sera uma trilogia *-* ta na listinha de livros não lidos na estante (:
    parabéns pela resenha *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, depois que ler nos conte o que achou :D

      Excluir
  3. Oi Jana :D

    Estou com O jogo perfeito e Virando o jogo na prateleira e só não li ainda porque não gosto de ficar esperando continuações, rs!
    Pelas resenhas que li até agora tenho a impressão de que irei gostar.. Confesso que meu interesse maior é no Jack, ele é um personagem que estou bem curiosa para conhecer.

    Beijos.
    Passeando com os livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que você goste, mas, depois nos conte o que achou :D

      Excluir
  4. O primeiro em si deixa muito a deseija mesmo, mas do segundo em diante temos uma melhorada na visão "amor" deles dois. Fica mais forte, mas real pelo menos pra mim. Adoro Jack e Cassie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério, Babih? Acabei nem me interessando em ler o segundo, mas, já que você disse que vai melhorar, acho que vou dar uma chance para ele :D
      Beijos!!!

      Excluir