Cidades de Papel

| 23 junho 2015 |
“Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre. Por exemplo, muito provavelmente eu nunca vou ser atingido por um raio, nem ganhar um prêmio Nobel, nem ter um câncer terminal de ouvido. Mas, se você levar em conta todos os eventos improváveis, é possível que pelo menos um deles vá acontecer a cada um de nós. Eu poderia ter presenciado uma chuva de sapos. Poderia ter me casado com a Rainha da Inglaterra ou sobrevivido meses à deriva no mar. Mas meu milagre foi o seguinte: De todas as casas em todos os condados da Flórida, eu era vizinho de Margo Roth Spiegelman”

Faltando poucos dias para a estreia mundial do filme “Cidades de Papel”, nada melhor do que se preparar lendo essa obra do talentoso escritor John Green.

Nesse livro nós conhecemos Quentin e sua grande paixão por sua vizinha, Margo. Quentin e Margo eram muito amigos quando crianças, estavam sempre brincando juntos. Foi em um momento como esses que eles encontram em um parque o corpo de um homem, momento que havia marcado ambos de formas muito diferentes. Mas, amizades de infância nem sempre duram para sempre.  Agora, Quentin observa Margo à distância, até o dia que ela foge de casa e desaparece. Ele nunca havia se sentido tão próximo a ela até aquele momento, mesmo sem a sua real presença.

Eu não acredito que esse seja um livro para quem está procurando algo parecido com “A Culpa é das Estrelas”. “Cidades de Papel” não consegue ser tão emocionante, exatamente porque esse não é o intuito do livro. Aqui nós temos mais um romance policial do que um drama. Uma garota desaparece misteriosamente e deixa pistas, que aparentemente apenas Quentin pode desvendá-las. Para quem gosta de histórias onde o protagonista tem que desvendar um grande mistério, e com uma dose bem interessante de romance, essa dica é para você.

12 comentários:

  1. Oi, Jana!
    Tô louca por esse livro, tenho certeza que vou gostar bastante desse toque policial que tem no livro e quem não ama um mistério?
    Abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente não gosta desse livro, mas eu acho que é porque eles estavam esperando algo mais como ACEDE, mas o livro é muito bom :D
      Espero que você goste \o/

      Excluir
  2. Não vejo a hora de ver o filme o livro é maravilhoso mais vamos ver se vai ser a mesma coisa do livro pq muita coisa eles mudam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo trailer eu acho que o filme também será muito bom.
      Estou ansiosa para assistir :D

      Excluir
  3. Gosto muito da escrita do John Green, estou com esse livro aqui porem ainda não li, mas vou fazer isso logo pra depois conferi o filme que pelo trailer parece que vai ser ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois nos conte o que achou da história :D

      Excluir
  4. Olá!
    Esse é o livro do John Green que mais gosto!
    A história e os personagens são ótimos! Há momentos engraçados, romance e mistério.
    Gosto do protagonista, Quetin, no começo do livro ele meio medroso, não gosta de arriscar, mas quando inicia a busca pela Margo ele vai se tornando mais corajoso, ele passa a se conhecer melhor.
    Quero muito ver o filme!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou bem ansiosa pelo filme, Mirian :D
      Pelos trailers, parece que vai ser tão bom quanto o livro.
      Beijos!!!

      Excluir
  5. Eu li o livro semana passada, li motivada pelo trailer do filme (que eu amei), mas o livro me decepcionou. Não consegui me apegar a nenhum personagem e a história é muito muito enrolada, na minha opinião. Acho que o filme será melhor que o filme, mas não irei assistir com tanta empolgação também.

    Beijos,
    apenasumaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muita gente que não gostou desse livro. Eu achei bem interessante, então estou empolgada com o filme. Espero que, pelo menos o filme, empolgue você :D

      Excluir
  6. Eu vou ler Cidades de Papel nessas férias pois o trailer da adaptação me deixou mega curiosa e com certeza devo assistir, mas ao menos já vou com a mente de que no livro tem umas partes bem sonolentas, que espero que sejam superadas no lado investigativo.

    ResponderExcluir