Zac & Mia

| 11 outubro 2015 |
As vidas de Zac e Mia jamais colocariam os dois, lado a lado, porém, quando o destino decide que duas pessoas devem enfrentar algo muito sério, muito difícil, seis centímetros de parede não será o suficiente para separar suas dores, muito menos o vínculo que, somente pessoas que realmente passaram pelos desafios que foram impostos a eles, conseguem criar.

Quando um novato chega para ocupar um quarto ao lado do de Zac, ele nunca imaginaria que finalmente teria alguma distração bem-vinda para a sua prisão forçada. Após um transplante de medula, ele estava em isolamento absoluto, seu quarto era “um santuário eficiente contra germes do mundo externo”, mas completamente ineficiente contra o som alto da adolescente transtornada do quarto ao lado.

Mia achava aquela situação completamente injusta. Ela era uma garota popular no colégio, que se importava com garotos, sapatos e maquiagens. Agora, ela não passava de alguém com câncer, e as pessoas ainda diziam que ela tinha sorte, pois suas chances eram altas. E elas tinham razão, Zac sabia, ele tinha pesquisado sobre isso, assim como tinha pesquisado suas próprias chances.

Separados apenas por uma parece, entre batidas repetitivas (por mais que nenhum deles soubesse código morse), mensagens e telefonemas noturnos, uma amizade inesperada surgiu entre duas pessoas completamente diferentes, mas que sabiam que não encontrariam outra pessoa no mundo que entendesse tão bem o que se passava no coração do outro, naquele momento de luta, para continuar vivendo.

Comecei a ler “Zac & Mia” sem nenhuma pretensão, sem saber que iria me deparar com uma história, e com dois protagonistas, que realmente tocariam o meu coração. Livros que tratam de doenças geralmente são tocantes, mas nunca é tão simples criar personagens com quem você se identifique, pessoas que fazem com que você realmente sinta as suas dores e lute com eles a cada página.

No início do livro, enquanto Zac é um guerreiro, pensa o tempo todo em sua família e no quanto eles precisam que ele fique bem, que não desiste, exatamente por isso, Mia não entende porque aquilo teve que acontecer com ela, porque sua vida tinha que mudar daquela forma. É muito interessante de se ler, porque, por mais que as chances de Mia sejam muito melhores que as de Zac, ela está pronta para desistir a qualquer momento. Ela acha que ir a um baile na escola é mais importante do que sua cirurgia, que manter as aparências é mais importante do que dizer a verdade. Porém, é exatamente por isso que eles começam a se aproximar, quando Zac encontra em Mia alguém que sofria o mesmo que ele, e Mia encontra em Zac a única pessoa com quem ela poderia ser verdadeira.

A doença em si, nesse livro, é realmente um dos personagens principais. Como eles passam grande parte do livro no hospital, em meio a medicamentos, camas com controle remoto, visitas completamente controladas, enfermeiras monitorando se os seus pacientes estão conseguindo ir devidamente ao banheiro, entre outras coisas, é impossível esquecer, por um momento sequer, o que eles estão passando, contra o que eles estão lutando a cada momento, por isso, quando eles começam a se conhecer, a realmente fazerem parte da vida um do outro, cada pequeno momento é ainda mais importante e especial, porque nós sabemos que cada momento pode ser o último quando se luta pela sua vida.

“Zac & Mia” é tão simples quanto encantador. Você vai lendo o livro e, sem perceber, se vê apaixonado por essa história tão singela, ao mesmo tempo tão arrebatadora. Os personagens vão conquistar o seu coração, cada um à sua maneira e te fazer pensar como você encararia essa situação, mais como Zac, ou mais como Mia. Não importa qual seria a sua escolha, mas, tenho certeza, que você iria desejar alguém como eles no quarto ao lado.

6 comentários:

  1. Eu acho a capa desse livro tão bonitinha <3 Já é a segunda resenha que leio dele,e agora tô com mais vontade de conhecer Zac e Mia ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você ame esses dois tanto quanto eu :D
      Beijos!!!

      Excluir
  2. Estou doida pra ler esse livro, curto muito um sick-lit , parece ser bem emocionante e essa resenha me deixou ainda mais ansiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que você goste tanto quanto eu :D
      Beijos!!!

      Excluir
  3. Jana, Zac e Mia não poderia me surpreender de outra maneira. Com uma história super cativante, foi um livro apaixonante para mim e que estou muito ansioso para ler. A autora me conquistou pela amizade que ela cria com os personagens e leitores e com o toque de humor hospitalar presente nas cenas, risos. Gostei bastante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é realmente encantador :D
      Apaixonante <3
      Beijos!!!

      Excluir