Você Para Sempre

| 31 janeiro 2016 |
Connor Black nunca se apaixonou realmente e a única experiência afetiva de sua vida tinha terminado em uma tragédia. Agora, Connor só se relacionava com mulheres que estavam dispostas a seguirem as suas regras. Relacionamentos sem sentimentos, baseados apenas em sexo era tudo o que ele conhecia, até Ellery Lane entrar em sua vida.

Quando eu li “Black Para Sempre”, algo que eu achei muito interessante, e diferente para livros desse gênero, é que o personagem mais interessante, que tinha o segredo mais importante de toda história, não era o personagem masculino. Ellery era a protagonista, portanto, tomou realmente para si o foco da história, por isso, “Você Para Sempre” tem um charme a mais, exatamente por colocar Connor em primeiro lugar e nos fazer realmente sentir os traumas de seu passado. Por mais que nada do que tenha acontecido com sua primeira namorada tenha sido sua culpa, podemos finalmente ver o quanto realmente esses acontecimentos marcaram sua vida e o fizeram virar o homem que Ellery conheceu.

Connor nunca quis se envolver realmente com mulher alguma, até que encontrou alguém tão petulante, decidida e independente quanto ele. Ellery podia ser bondosa e gentil, mas não levava desaforo para casa. Enquanto outras mulheres se jogavam aos seus pés, ela estava satisfeita em ser sua amiga e estar ao seu lado se fosse preciso. Isso não passaria despercebido por alguém tão carente de afeto, por mais que nem mesmo ele tivesse se dado conta disso.

Eu fico um tanto quanto receosa ao ler esse tipo de livro, principalmente quando gostei muito do original. Já li tantos livros que apenas mudavam um ponto de vista, sem realmente acrescentar nada que justificasse aquele livro, e isso sempre me desagradarou, agora é impossível não começar a ler com um pouco de receio.  “Você Para Sempre” é um livro interessante. Como Ellery realmente rouba as cenas e o mistério do primeiro livro, podemos realmente conhecer a fundo os sentimentos de Connor, o que ele pensava de tudo o que estava acontecendo e principalmente o seu passado.

No caso desse livro, conhecer mais a fundo os traumas do personagem e ir um pouco além na história do que foi tratado em “Black Para Sempre” foram as minhas partes favoritas. Realmente algumas partes ficaram um pouco repetitivas demais, porque não tinham realmente o que acrescentar, apenas mudando o narrador daquele acontecimento, mas eu realmente gostei das partes em que Ellery não estava presente, então nós realmente não poderíamos sequer imaginar o que teria acontecido e as páginas finais, com cenas extras que não estavam no primeiro livro, e com um final que me deixou ainda mais ansiosa para ler a sequência, foi fantástico.

A diagramação está excelente. A capa do livro conversa perfeitamente com o primeiro livro da série. Acho isso muito bacana quando funciona perfeitamente como nesse caso.

“Você Para Sempre” é um livro fofo, que vai agradar os fãs do primeiro livro, mas não acredito que seja realmente obrigatório para se ler o próximo, porém é sempre interessante saber um pouco mais do que se passa na cabeça de cada personagem. Connor tem muito mais sentimentos do que ele deixa transparecer, e muito mais necessidade de ser amado do que ele gostaria. Amei descobrir isso lendo esse livro.

Visite o site da Editora Valentina 

10 comentários:

  1. Jana, eu tenho visto muitas resenhas desse livro, mas eu ainda não tive a oportunidade de fazer a leitura dele. Espero poder ler assim que puder, porque falam muito bem desse romance. Acho interessante esses livros que contam basicamente a mesma história, mas com a visão de outro personagem. A gente nunca consegue compreender plenamente um personagem se não vir as coisas pela perspectiva dele, não é mesmo?
    Adorei a resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alessandra!!!
      Bom, eu gosto de livros nesse estilo também, mas alguns ficam muito bons e outros nem tanto... hehehe
      Quando ficam muito bons, geralmente é realmente fantástico ler.
      Beijos!!!

      Excluir
  2. Jana!
    Não li o primeiro e não li esse também, entretanto, até arriscaria a leitura se não tivesse outras pela frente.
    Adorei a resenha, principalmente porque expos seus receios em relação ao livro.
    “A parte que ignoramos é muito maior que tudo quanto sabemos.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Rudy :D
      Depois em conte se gostou da história :D

      Beijos!!!

      Excluir
  3. Suas resenhas são demais, não conhecia esse livro nem o outro, mais deu pra entender o que o livro nos mostra.

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha... Realmente faz o meu gosto para leituras... Vou colocá-lo na minha pequena listinha... Rsrsr.... Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas nossas pequenas listinhas... hehehe
      Beijos!!!

      Excluir
  5. Ainda não li o primeiro livro, estou doida pra começar a ler essa trilogia, está na meta de leitura desse ano e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais ansiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você consiga ler logo *o*
      Depois me conte o que achou :D
      Beijos!!!

      Excluir