O Ano Em Que Te Conheci

| 31 julho 2016 |
Jasmine é uma profissional brilhante, mas que nunca teve apego a nenhum de seus projetos. Quando é obrigada a tirar uma licença de um ano, achou que iria enlouquecer sem te nada o que fazer. Até o seu jardim sofreu as consequências de seu tédio. Porém, nada como um vizinho que ela odiava com todas as suas forças para distrair seus pensamentos, ou torná-los obsessivos por cada um de seus passos.

Matt tem sérios problemas familiares. Depois de chegar bêbado em casa por várias noites, sua esposa resolve abandoná-lo, tudo isso sobre os atentos olhares de sua vizinha. Ele, que estava afastado do polêmico programa de rádio que apresentava, também encontrou em sua vizinha alguns momentos de distração da confusão que sua vida havia se tornado.

O livro é narrado em primeira pessoa, mas de uma forma um tanto diferente. É como se Jasmine narrasse sua história para Matt, sempre usando o pronome “você” para desenvolver a narrativa. Cecilia Ahern, dessa forma, conseguiu mostrar a forma realmente obsessiva com que a protagonista observava e acompanhava cada um dos passos de seu vizinho, desde o momento em que ela simplesmente o odiava, até se tornarem bem próximos, muito amigos.

Achei o livro, em geral, interessante. Tem uma narrativa diferente, tanto se formos analisar a história em si, quanto à forma como ela é contada, com uma conclusão bem distante dos clichês românticos que estamos acostumados a ler.  Por outro lado, o livro não me arrebatou como outros romances da autora. Pude ler de forma calma, sem realmente me impactar, ou sentir aquela fixação em não conseguir parar de ler.

Da mesma forma que Jasmine é brilhante em seu trabalho, ela tem sérios problemas psicológicos. Isso fica claro no momento em que a encontramos na história, quando ela tem tempo livre de sobra para mostrar o quanto pode ser obsessiva. Ela cuida de sua irmã como se ela fosse a mãe, por mais que a irmã seja mais velha, pois a mesma tem síndrome de Down, mas a autora deixa bem claro o quanto ela é capaz de lidar com o mundo sozinha, e da forma como ela achar melhor.

Matt tem problemas com bebida, não sabe lidar bem com a sua família e tem um programa de rádio polêmico a cada episódio. Após passar de todos os limites na noite de ano novo, ele encontra em Jasmine alguém talvez tão perdido quanto ele, que também precisa encontrar algo para se manter ocupada, para não sucumbir, mesmo que esse algo seja observar seu vizinho a todo o momento.

“O Ano Em Que Te Conheci” é um livro bem interessante para quem está esperando algo nada clichê, mas talvez não o tipo de leitura certa para quem tem em mente os livros românticos da autora. A história é interessante e muito bem desenvolvida, então, se começar a ler sem comparativos, tenho certeza que pode passar momentos bem agradáveis com esse livro.

6 comentários:

  1. Estou doida pra ler esse livro, curto muito a escrita da Cecelia, gostei de saber que é diferente dos livros românticos normais da autora e essa resenha me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você goste :D
      Depois me conte o que achou.
      Beijos!!!

      Excluir
  2. Eu adorei a capa do livro e a historia tão diferente nunca li nenhum livro assim, parece um pouco triste no começo mais a medida que vai passando vai melhorando, adorei. Boa semana!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você goste.
      Que você também tenha uma ótima semana :D
      Beijos!!!

      Excluir
  3. Oi, Jana...

    Gosto muito da escrita da Cecelia Ahern. Já estava doida para ler esse livro e após ler sua resenha fiquei com mais vontade ainda... Aposto que vou adorar... Espero poder lê-lo em breve...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa leitura :D
      Depois me conte o que achou.
      Beijos!!!

      Excluir