Graffiti Moon

| 25 junho 2017 |
Lucy terminou o ensino médio e decide comemorar essa noite procurando algo que tanto almeja: descobrir a identidade do Sombra, um grande artista que faz grafites nos muros da cidade de uma forma espetacular e que impressionam Lucy. Com seu spray, Sombra faz lindos desenhos que possuem emoção e diversos significados. Lucy tem certeza que essa é a pessoa ideal para ela se apaixonar.

Porém devido a uma coincidência do destino, Lucy acaba sua noite com suas amigas Jazz e Daisy, além dos rapazes Leo, Dylan e Ed. Sendo que Lucy quer distância do último desde que deu um soco no nariz do mesmo em um encontro totalmente desastrado dos dois no início do ensino médio. Mas ela acaba descobrindo que os meninos conhecem o Sombra e assim ela e Ed partem noite adentro a procura do mesmo.

Lucy também é uma artista que aprendeu a mexer com o vidro e transformá-lo nas formas mais diferentes para se expressar. É muito bonito a forma como ela explica sobre a dificuldade e a beleza de moldar o vidro e as diversas cores que o mesmo pode possuir.

Ed deixou a escola no início do ensino médio devido as dificuldades enfrentadas na escola e em casa, pois as contas sempre estão chegando e o dinheiro está pouco. Assim ele conseguiu um emprego em uma loja de tintas e quando a noite caia pintava muros expressando tudo o que havia em sua cabeça.

Aliás esse personagem é muito bem feito, pois o mesmo tem dificuldade de leitura e escrita, pois não consegue passar para o papel em palavras o que deseja, mas com seus desenhos a história é completamente diferente, pois a expressão é muito bem realizada e seus trabalhos são admirados por muitos mesmo sem saber a quem pertence. Porém as coisas se complicam quando o mesmo perde seu emprego e ele irá fazer decisões desesperadas, principalmente para ajudar seu amigo Leo, que deve dinheiro para a pior pessoa possível.

Graffiti Moon é um livro único e completo. É difícil encontrar livros de poucas páginas como esse, 240, com uma história tão sensível e bonita. Ela explora a arte com leveza e como a mesma consegue refletir a alma do artista e transmitir esses sentimentos para as outras pessoas. Também retrata muito bem o aspecto do idealismo que muitas vezes fazemos em relação a uma pessoa e como isso as vezes nos impede de ver e encontrar a felicidade bem ao nosso lado. É um lindo romance que nos faz torcer para que esses dois artistas se encontrem e se completem em seus defeitos e qualidades.

Um comentário:

  1. Já li uma vez que esse livro é quase poético... De tão linda história!
    É muito bom quando um romance nos faz refletir assim.
    E como bem nos contou, gostei da forma em que explora a arte.

    Ainda vou ler! :)

    ResponderExcluir