No Mundo da Luna

| 20 julho 2017 |
Luna achou que trabalhar na Fatos&Furos junto com a lenda do jornalismo, Dante Montino, seria a realização de um sonho, mas o seu grande emprego se transformou em um pesadelo. Como uma jornalista recém-formada, sua função era ser secretária na revista, atendendo telefonemas e anotando recados. Além disso, aguentar o chefe mais odiável da história era impossível. Sua vida ia de mal a pior, até que ela finalmente tem sua primeira chance como jornalista, mesmo que seja apenas para cuidar dos horóscopos. Tudo aquilo era uma bobagem, mas pelo menos ela teria sua própria coluna. Mas, o que aconteceria, no mundo da Luna, se suas previsões começassem a se tornar realidade?

Tenho que confessar que amo cada vez mais a escritora Carina Rissi. E como poderia ser diferente, com livros tão perfeitos e encantadores? A autora tem o poder de criar casais e histórias que nos prendem a cada capítulo e, no final, mesmo que a história realmente termine, nos deixe com um gostinho de quero mais.

Luna é descendente de ciganos, apesar de ter sido criada fora dessa cultura. Ela nunca acreditou em magia e previsões, apesar de sua avó nunca ter errado nada sobre sua vida. Ao ter que assumir a coluna de horóscopos da revista, ela compra um baralho cigano, aparentemente inofensivo, mas que começa a mudar a vida daqueles ao seu redor, inclusive do seu chefe insuportável, que termina com a namorada e começa a ver Luna com outros olhos. E a protagonista não pode negar que também começa a ver seu chefe insuportável de uma forma muito diferente.

Dante é um jornalista que veste camisas e gravatas nerds, tem uma moto incrível como hobby e trata seus funcionários da pior forma possível. Porém, ele tem um lado fantástico, doce e meigo que ninguém conhece, que só uma funcionária bem intrometida poderia encontrar. Ele consegue realmente ser aquele chefe que todo mundo odeia e o namorado que todas as mulheres sonham em ter. A autora foi genial em criar uma personagem que seria a funcionária e namorada ao mesmo tempo. Isso só poderia criar cenas fantásticas.

Esse livro tem muitas coincidências, como, por exemplo, Dante ser irmão da vizinha/amiga de Luna e ir morar na casa da irmã por alguns dias enquanto sua irmã viaja e ele não tem onde ficar, devido ao termino repentino do seu relacionamento. Mas, qual o problema? Estamos falando de horóscopo, destino, futuro, o que é mais uma coincidência encantadora que vai trazer muitas cenas especiais e repletas de suspiros?

“No Mundo da Luna” é um livro leve, que você não consegue largar, mas que já sente saudades dos personagens assim que ele chega ao fim. Acredite ou não em ciganos, baralhos, destino, horóscopo, ou qualquer outro assunto místico, é impossível não se colocar no lugar da Luna, pensando se tudo aquilo é ou não real, compartilhar de suas dúvidas e torcer para uma ajudinha do destino (e da autora) para um final feliz.

5 comentários:

  1. Oi Jana,romances fofos assim sempre são bem vindos.
    Geralmente nos deixam com um gostinho de quero mais.
    E ainda a trama conta com uma certa magia,e uma ajudinha do destino.
    Gostei!

    Fiquei curiosa em conhecer principalmente a Luna.
    Ela parece ser especial! 🤗

    ResponderExcluir
  2. Nem sei o que falar a respeito desse livro. Sério!
    É muito amor envolvido pelos personagens e por cada pedacinho da história.
    Me diverti e me apaixonei demais lendo esse livro.
    Carina arrasou nesse romance.
    Fico feliz que você tenha curtido a leitura, assim como eu <3
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Sabe, nunca li nada da autora, mas tenho vontade!
    Essa sua indicação, parece uma leitura leve e bem divertida. Ainda não li nada nesse tema, mas fiquei curiosa.
    Linda resenha, que bom saber que você curtiu a leitura.
    Obrigada pela dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Jana!
    Já fiquei interessada porque meus eram astrólogos e ver o quanto isso poderá mudar a vida da protagonista já me chamou atenção.
    E quanto as possíveis brigas desnecessárias entre o casal, bem, acredito que se parece com o cotidiano, casais que tem pontos de vista diferentes e tal… talvez dê até mais veracidade a estória.
    Bom final de semana!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Jana! Esse livro já está na minha lista de leitura faz tempo, gosto muito da escrita da Carina Rissi, curto muito misticismo, essa sua resenha me deixou ainda curiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir