Sorrisos Quebrados

| 22 outubro 2017 |
Quando o amor se transforma em dor. Uma vida que era para ser perfeita, que em seu fim termina com a mutilação do corpo e da alma de uma pessoa. Paola morreu na pior noite de sua vida. Renasceu uma pessoa completamente diferente. Alguém marcada pela dor, traumas e sofrimento. Alguém que tentava colorir o seu mundo, colar os pedaços que sobraram após viver em um inferno, onde deveria ser seu paraíso.

Um livro chocante, angustiante e repleto de sofrimento desde o primeiro capítulo. A protagonista nos é apresentada tentando fugir de um marido abusivo, violento e insano. Alguém que teria coragem de agredir a esposa violentamente, arrastá-la até um canil, acorrentá-la a aquele lugar e soltar um pitbull feroz em uma mulher indefesa.

A autora, Sofia Silva, começa a narrativa narrando os últimos momentos de Paola em seu cruel casamento e seis anos depois, no começo de sua nova vida. Com o corpo totalmente desfigurado e a alma mutilada, ela vivia em uma clínica onde poderia se isolar do mundo, pintar os seus quadros e fugir da sua dor, local onde ela conhece André.

André é voluntário na clínica onde sua própria filha é atendida. Sol é uma criança muito especial, amorosa e gentil, mas não consegue lidar com outras pessoas, além do pai e dos avôs. Ele cria a filha sozinho, trabalha muito além do que deveria para tentar dar a melhor vida possível para a menina e sofre a cada dia por não ter o poder de tirar todo o medo que sua filha sente, o pânico que a faz se afastar das pessoas e não encarar o mundo.

Sol é uma criança adorável. Seu sofrimento corta o coração de quem encara essas páginas. Seus traumas do passado fizeram dela uma criança carente de afeto, alguém que necessita do pai ao seu lado, mas não consegue lidar com outras pessoas, até conhecer Paola. Uma mulher com o rosto que a lembrava de um conto infantil, mas que não tinha a ferocidade de uma fera. Paola despertou em Sol algo que a menina nunca sentiu. A amizade que surgiu entre duas almas repletas de sofrimento, nasceu para colorir o mundo de ambas.

Ao mesmo tempo, André não podia deixar de reparar em alguém que amava e se dedicava ao ser mais precioso de sua vida. A única pessoa que conseguiu alcançar sua filha, encontrar a luz e o encanto dentro dela, além dele. Paola não era o tipo de mulher que André teria desejado à primeira vista, mas esse livro não trata da beleza que os olhos veem.

André enxerga Paola como uma mulher repleta de cores. Alguém que poderia levar alegria para qualquer pessoa, inclusive uma garotinha sensível, que havia sofrido muito assim que nasceu e até para um homem que não acreditava ser capaz de amar outra pessoa em sua vida. Paola, à primeira vista, não conseguia ver a beleza de André. Para qualquer outra mulher, ele seria um homem forte, de beleza única, porém, para ela seus braços definidos, mãos grandes só lhe passavam a certeza do quanto ele poderia machucá-la e que não teria escapatória. Mas seria impossível continuar mantendo esses pensamentos por um homem tão dedicado a filha, alguém tão cheio de amor, que vivia para trazer felicidade e realizar todos os desejos de um ser que só sentia amor e proteção em seu corpo forte.

“Sorrisos Quebrados” superou todas as minhas expectativas. Uma história de violência, traumas, angústia, mas também de superação, luta, conquistas e amor. Três pessoas marcadas por um passado de sofrimento. Angústia pelos outros e por elas mesmas. Impossível conter as lágrimas de agonia e felicidade. Pessoas que perderam os seus sonhos, tiveram suas vidas destruídas, mas que encontram uma forma de colorir novamente o mundo, consertar corações marcados e remendar sorrisos que foram destruídos pela violência. 

3 comentários:

  1. Confesso que vendo a capa ,não imaginava que a história fosse tão densa.
    Fiquei apavorada com o que aconteceu com a Paola. E o pior é que diariamente mulheres sofrem todo dia agressões. :(

    Pelo visto é uma trama bem dolorida de se ler.

    "Sorrisos Quebrados" define bem a história.

    Boa dica!

    ResponderExcluir
  2. Olá Jana! Estou doida pra ler esse livro, só lendo essa resenha já fiquei super emocionada, nossa que história é essa, sua resenha me deixou ainda mais ansiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. só a resenha cortou o meu coração :( eu não tinha ouvido falar sobre ele, a história parece ótima. eu teria um pouquinho de receio pra ler, porque esse tipo de tema mexe muito comigo ~acho que esse é o objetivo do livro, mexer com o leitor, hehehe~
    é porque esse tema é muito real. tem muita mulher que passa por violências todos os dias e só de pensar nisso, dói. enfim, ótima resenha como sempre, jana! kissus <3

    ResponderExcluir