Carbono Alterado

| 01 fevereiro 2018 |
Uma incrível obra de ficção que coloca fim a morte e as barreiras espaciais, porém, traz em seu cerne os mesmos preconceitos, doutrinas e diferenças sociais da era atual. Um assassinato não resolvido, onde a própria vítima contrata alguém para descobrir o que realmente aconteceu. Uma obra enigmática, uma ficção surreal, repleta de grandes reviravoltas e incertezas.

Takeshi Kovacs era um homem que vivia lado a lado com pessoas e situações perigosas. Já viu a morte inúmeras vezes, assim como esteve em inúmeros corpos. Agora, sua missão era em um lugar em que ele nunca havia pisado, ou pelo menos onde seu cartucho nunca estivera, a Terra.

Devido à muito dinheiro e influencias envolvidas, Laurens Bancroft, um Matusa – alguém que já havia vívido muito tempo, e em muitos corpos –, consegue tirar Takeshi de seu armazenamento e fretar o mesmo para que ele solucionasse o próprio assassinato, que a polícia concluiu que não passava de um suicídio. Bancroft havia morrido com um tiro na cabeça, que havia destruído o cartucho que ele usava naquele momento. Pessoas com muito dinheiro mantem um backup dos seus cartuchos, para esses casos, porém, o do Matusa não era atualizado a 48h, por isso não havia como ele saber quem teria lhe matado, mesmo sabendo que sua morte não seria definitiva.

O autor, Richard Morgan, criou uma trama realmente digna de um super livro de ficção cientifica. O protagonista é um homem que já passou por muitas coisas pela vida, acabou de perder sua melhor amiga e parceira (mesmo que não definitivamente), era alguém que acreditava que o fim justifica os meios e não podia estar mais distante da imagem de mocinho que geralmente encontramos em livros.

Takeshi Kovacs é jogado em um planeta em que ele nunca esteve, do qual ele não conhecia realmente a cultura, em um corpo que ele não estava acostumado a usar, para desvendar um “assassinato”. Logo no começo da narrativa o autor deixa claro que existem pessoas capazes de tudo para que ele não mexa com esse vespeiro, o que nos leva a crer que a situação é muito mais tensa do que uma simples investigação.

Pessoas muito poderosas envolvidas e todos são suspeitos. A todo segundo somos bombardeados com fatos novos, novos personagens e uma trama, a princípio já muito complexa, vai se estendendo ainda mais, até o ponto em que o próprio protagonista não sabe mais quem poderiam ser os culpados, até começar a ser ameaçado de formas muito mais diretas.

O final desse livro é algo inteligente e impactante.  Takeshi pode ser uma pessoa deveras violenta, que encara quem vier pela frente com tudo o que ele tiver em mãos, mas também sabe usar todo o seu treinamento e artimanhas para armar situações com calma e inteligência.

“Carbono Alterado” conta a história de todo um novo modo de vida, todo um universo de possibilidades, um protagonista que já viveu em diversos lugares e já passou por muitas situações, mas que só nos deixa ter um leve vislumbre de toda essa nova civilização, com a narração da resolução de um assassinato. Mesmo assim, apenas esse primeiro contato com esse mundo, já é algo de tirar o fôlego. Os fãs do gênero vão pirar com essa narrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário