Uma Duquesa Qualquer

| 04 fevereiro 2018 |
Uma Duquesa Qualquer é o quarto livro da série Spindle Cove, eu confesso que não tive o prazer de ler os livros antecessores, mas agora estou morrendo de vontade de apreciar esses romances de época. Mesmo sendo o quarto livro, a história é independente e é possível entendê-la completamente.

Griffin, o 8º Duque de Halford, não quer se casar. Isso está gerando um grande desespero em sua mãe, a Duquesa de Halford, que não ver a hora de abraçar seus netinhos e garantir a continuação da linhagem. Desse modo, situações desesperadas, requerem medidas desesperadas.

A Duquesa de Halford, dopa e sequestra seu filho, o levando para Spindle Cove, um paraíso para jovens solteiras. Ela exige que o Duque escolha uma, qualquer uma, que ela a transformará em uma dama digna de ser a próxima Duquesa de Halford. Em uma situação como essa, Griffin, precisa pensar rápido em uma maneira de acabar com os planos de sua mãe e se possível lhe dar uma lição. Sendo assim, Griffin escolhe Pauline Simms, a atendente da taverna, que está toda coberta de açúcar e com a barra do vestido suja de lama. Ele quer ver se realmente a mãe pode transformar qualquer uma em uma dama.

Para garantir que o plano dê certo Griffin promete mil libras a Pauline se ela for o desastre em pessoa e frustrar todos os planos da Duquesa. Só que Pauline não é uma simples atendente. Ela é esperta, inteligente e divertida, porém vive com muita dificuldade em um lar onde todos seus sonhos são negados, devido ser uma mulher, pois seu pai não nega que gostaria de ter um homem para ajudá-lo.

Pauline não admite injustiça e desprezo, principalmente para com sua irmã Daniela, que possui algum tipo de deficiência mental. Na proposta de Griffin, ela vê a oportunidade de conseguir dinheiro suficiente para abrir um comércio e ter um lar decente para ela e sua irmã. Afinal passar uma semana na casa dos Duques, fingindo aprender a ser uma Dama e ser um fracasso total será moleza. O problema será a grande atração que Griffin e Pauline começam a sentir um pelo outro, que pode frustrar os planos dos dois.

A Personagem de Pauline é destemida e não espera pelo príncipe encantado para salvá-la. Ela corre atrás de seus objetivos, mesmo com todas as dificuldades e sempre mantem a cabeça erguida. Isso em um romance de época, onde a dificuldade de se obter o que deseja, sem um pai ou marido é absurda. Mas Pauline nunca desiste.

Griffin é conhecido por ser um Duque libertino, mas que possui a alma em pedaços e não sabe como se recompor. Não quer saber de casamentos, mas a resposta para essa decisão não é tão simples como pensamos no início da leitura. A mãe de Griffin é perspicaz, inteligente e muito intuitiva, pois percebe as intenções do filho em relação a Pauline antes mesmo que ele entenda o que está acontecendo.

Uma Duquesa Qualquer nos leva a um mundo aristocrático, onde a maioria pensa que um título é mais importante que o caráter de uma pessoa. Nos mostra como deve-se perseverar mesmo nas dificuldades, como Pauline fez. E como devemos abrir nossos corações para que a tristeza vá embora e o amor governe como fez Griffin, sem se importar com os preconceitos alheios. É impossível não devorar rapidamente esse livro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário