Amy e Matthew

| 21 abril 2018 |

Duas pessoas completamente diferentes. Dois problemas completamente opostos. Uma amizade improvável, mas que poderia ajudar a ambos. Amy tinha paralisia cerebral. Não tinha quase nenhum controle de seu corpo. Só conseguia andar com apoio e falar através de um computador portátil. Matthew era um garoto fisicamente perfeito, mas dentro de sua mente muitas coisas aconteciam. Ele tinha um medo insano de causar mal aos outros, tinha que tocar em objetos, contar tudo o que aparecia em seu caminho e lavava as mãos dezenas de vezes por dia. Uma voz em sua cabeça dizia que se ele não fizesse todas essas coisas, algo de muito ruim iria acontecer com alguém. Quando Amy decide que não quer mais adultos profissionais como seus acompanhantes, mas seus colegas de classe, e Matthew é um dos escolhidos, uma amizade começaria a surgir, para ajudar a ambos, como eles nunca poderiam imaginar em suas vidas.

Esse livro é uma obra realmente para nos fazer pensar e refletir sobre o mundo. A autora, Cammie McGovern, construiu uma narrativa com dois protagonistas com problemas completamente opostos, exatamente para nos confundir, nos fazer questionar o que são realmente os problemas que temos e o que são as pessoas consideradas “perfeitas”.

Amy podia ter dificuldades para se locomover e para se comunicar, mas tinha uma mente brilhante. Com grandes chances de entrar em uma excelente universidade, sua mãe a amparava e protegia de todas as formas possíveis (até exagerando nesse quesito), mas sentia falta de amigos em sua vida. A solução seria contratar seus colegas de turma como seus acompanhantes durante as aulas. Eles poderiam começar como amigos pagos pela sua mãe, mas poderiam se tornar algo mais. Matthew foi o único que ela convidou pessoalmente para o cargo, pois ele era o único que um dia já teve coragem de dizer verdades dolorosas, mas, mesmo assim, que ela precisava ouvir.

Matthew era fisicamente perfeito. Mentalmente, sua vida era uma bagunça. Ele tentava passar para o mundo a imagem de que estava tudo bem, mas nem isso mais era possível. Todos percebiam seus problemas e comentavam pelas suas costas. Amy foi a primeira pessoa a dizer isso diretamente, a tentar ajudá-lo e a incentivá-lo a buscar ajuda.

Enquanto Matthew ajudava Amy a se locomover, ela o ajudava a enfrentar a vida. Essa não era apenas uma amizade convencional, era como se eles tivessem realmente nascido um para o outro. Eles tinham o poder de fazer surgir o que o outro tinha de melhor, sem ter medo de magoar ao dizer verdades, mesmo que depois viesse o arrependimento.

Essa história é realmente única. A autora me espantou em vários momentos com situações que eu nunca imaginei que alguém na condição de Amy pudesse viver. Reconheço minha ignorância em afirmar o quanto parecia surreal um romance envolvendo alguém que se comunica através de um computador. Tudo isso tornou a história ainda mais incrível de se acompanhar.

Os protagonistas realmente precisavam de ajuda, e provavelmente sempre vão precisar, mas as adversidades, medos e incertezas foram superados de uma forma tão crível, ao mesmo tempo romântica e sensível. Eles são um casal que toques, carinhos e desejos existem, mas eles expressam seu amor de uma forma muito mais sutil, porém mais profunda. Cada página é um show de superação e sentimentos.

“Amy e Matthew” é uma obra de romance única. Um amor que supera barreiras físicas e psicológicas, que faz com que os personagens evoluam perante uma ajuda que nem eles sabiam que necessitavam a cada momento. Esse é um livro para ler, refletir e se emocionar, até o último capítulo.

4 comentários:

  1. Oi Jana, não imaginava que o livro abordasse assuntos tão sérios.
    Pensei ao ver a capa,que se tratava somente de um romance bobinho,tipo Sessão da Tarde, entre dois adolescentes sem grandes problemas.

    Bem,a vida dos dois parece ser realmente opostas,mas apesar disso,cada um vive as suas dores.
    Nem sempre o que parece ser feito de fato é.


    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Oi Jana! Tenho esse livro porem ainda não li, estou me preparando psicologicamente pra isso, só lendo essa resenha já fiquei mega emocionada, imagina lendo o livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Achei o livro super interessante, e fiquei também muito curiosa para ler!! Gosto de livros nesse estilo, os personagens parecem ser bem construídos, e com certeza a história irá conseguir prender a atenção dos leitores ávidos por uma boa leitura!!

    ResponderExcluir