Deep

| 06 abril 2018 |

Lizzy se encantou pelo baixista da banda Stage Dive desde o primeiro instante em que colocou seus olhos naquele homem incrível. Ela não se acanharia pelas rejeições do baixista, que não queria se encrencar com o baterista da banda, ao se divertir com a cunhada do mesmo. Lizzy correu atrás de seu objetivo, usando todas as suas armas, até finalmente conseguir o que ela tanto queria. Depois de uma noite incrível, ela queria mais, muito mais ao lado daquele homem, mas ele não parecia interessado. Apesar de tentar se afastar, Lizzy seria surpreendida por algo que uniria suas vidas para sempre: um filho.

Último livro dá série com os protagonistas mais quentes que eu já tive a oportunidade de ler. Kylie Scott não poupou criatividade e sexualidade para criar essa banda tão perfeita. Acompanhar cada um deles deixando as suas vidas de sexo, drogas (em um caso específico) e rock and roll, conhecendo mulheres que mudariam completamente seus modos de verem e levarem a vida foi uma experiência incrível.

Ben é o último integrante a ter sua história contada e talvez seja o personagem que menos se interessava em ter um relacionamento. Apesar de sua atração pela irmã da esposa do seu colega de banda, ela não poderia ser um caso de uma noite só, então era completamente incessível. Por outro lado, Lizzy é a protagonista dos quatro livros que mais está disposta a ter aquilo que ela deseja, no caso, o baixista da banda Stage Dive.

Foi muito interessante de acompanhar que, em ambos os casos, tudo começou como desejo, aquela necessidade de finalmente ter o corpo do outro. Talvez por ser algo “proibido” o desejo foi se infiltrando cada vez mais naquela amizade. Quando o ato é finalmente consumado, Lizzy se recente por ouvir que ele não queria nada com ela e se afasta, até ser obrigada a voltar para a vida do baixista, pai de seu filho.

Para um homem que nunca quis um relacionamento sério, ter um filho era o fim do mundo. Ben não era o tipo de homem que teria coragem de abandonar o seu filho e a mãe dele à própria sorte, ao mesmo tempo que estava apavorado em ter que assumir tamanha responsabilidade. Estar perto de Ben, durante a turnê da banda, só fazia o amor de Lizzy crescer. Enquanto Ben também via os seus sentimentos enlouquecerem, fazendo muitas burradas para tentar evitá-los a todo custo.

Algo que me encantou imensamente desde o segundo livro é que, mesmo mudando os protagonistas, a autora não deixa de nos atualizar sobre a vida dos demais, como andam os seus relacionamentos, mesmo quando outros fatos bombásticos acontecem. Os protagonistas do livro anterior também têm uma grande surpresa em sua vida, e a autora não deixa de nos deleitar com tantas cenas fantásticas do casal.

“Deep” realmente é um livro tão profundo quanto o título. Lutar contra os seus próprios sentimentos só pode ser algo intenso, principalmente quando o destino coloca em seu caminho uma responsabilidade nunca almejada. Ben e Lizzy foram incríveis e únicos, a sua maneira, para fechar essa série com chave de ouro – não que eu não fosse ficar muito feliz se tivessem outros livros.

3 comentários:

  1. Gente do céu!!!!!
    Preciso ler essa série o quanto antes.
    Lembro de ter lido algumas resenhas suas dos livros anteriores e me encantei com os personagens e tramas.
    E se envolve integrantes de uma banda de rock, melhor ainda!
    Sem contar as capas que chamam e muito à nossa atenção. 😌

    ResponderExcluir
  2. Olá Jana! Amo essa série, a Kylie Scott arrasou, achei todos os livros ótimos e esse último foi um dos meus favoritos.
    Bjs

    ResponderExcluir