A Playlist da Minha Vida

| 07 maio 2018 |

O ideal é ser quem você deseja ou agir como os outros querem? Tudo o que Elise queria era ser reconhecida, conseguir se enturmar, fazer amigos. Estar sempre isolada na escola, não ter com quem conversar, se sentir um peixe fora d’água era sua vida. Ela estaria disposta até mesmo a uma fraca tentativa de se matar, para chamar atenção, mas nada funcionaria. Ao fazer uma caminhada noturna, Elise encontra a Start, um galpão que mudaria para sempre sua vida.

A Start nada mais era que uma balada super alternativa. Conhecer pessoas que pareciam te entender e, acima de tudo, que gostavam dela, já seria uma mudança radical em sua vida, porém, ter o poder de fazer todas aquelas pessoas dançarem, vibrarem e se divertirem por sua causa, era algo indescritível, que Elise nunca achou ser possível. Ao ter a oportunidade de ser a DJ daquele ambiente, sua vida jamais seria a mesma.

Essa é uma obra muito interessante que narra a vida de uma garota que precisava apenas de uma coisa em sua vida para não sucumbir a infelicidade e isolamento. A autora, Leila Sales, criou uma personagem vitima de bullying, isolada de seus colegas e que só queria ser reconhecida, queria se sentir alguém de verdade, além de uma mera sombra que só servia para as chacotas dos colegas.

Na Start, Elisa se sentiu acolhida por pessoas que podiam também não ter olhado mais que uma vez em sua direção. A autora realmente consegue nos passar os sentimentos da protagonista e as contradições de emoções que cresciam dentro dela. Durante muito tempo a protagonista foi apenas a Elise solitária, que chegou a fazer cortes do próprio corpo em uma tentativa desesperada de fazer uma amiga. Porém, quando a Elise DJ surge, é como se sua vida finalmente fizesse sentido, como se tudo que ela tinha vivido até ali fosse para que ela chegasse aquele momento.

Apesar de não parecer a princípio, essa obra traz a discussão de um problema muito sério. Elise representa todos aqueles jovens que se sentem infelizes em suas vidas, são maltratados pelos colegas e sofrem em silêncio, muitas vezes tentado acabar com isso de uma forma cruel, para eles ou para os outros. Porém, sempre existe uma escapatória, algo que pode mudar tudo, o que para Elise foi a música, e todo o poder que ela lhe dava quando todos se divertiam por sua causa.

Várias fases da protagonista são narradas na obra, por mais que o tempo do livro em si não seja longo, acontecem fatos o suficiente para fazer com que ela realmente encontre na música uma forma de passar de alguém que não gostava da sua vida, só queria ser igual a todo mundo, para alguém que passa a gostar dela exatamente como ela é e, consequentemente, fizesse com que os demais também gostassem dela assim, sem que a personagem tivesse que mudar o seu jeito de ser.

“A Playlist da Minha Vida” fala sobre músicas, mas também sobre se conhecer, entender o que realmente passa em seu coração e o que realmente importa na vida. Uma grande lição para quem pensa que para ser aceito tem que ser igual a todo mundo. O mundo de Elise começou como uma sombra que vivia apenas orbitando em volta daqueles que ela queria agradar. O mundo de Elise evoluiu para que os outros orbitassem a sua volta, ela só precisou realmente se encontrar, sem precisar mudar quem ela realmente era.

3 comentários:

  1. Jana!
    Não conhecia o livro a achei interessante por além de trazer música, traz questionamentos que fazemos durante essa fase da vida que não temos um rumo certo a tomar.
    Deve ser bom.
    Desejo uma ótima semana!
    “Um homem pode ser destruído, mas não derrotado.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Acho muito triste quando fico sabendo de histórias reais como a da personagem Elisa! :(
    E situações como essa estão se tornando cada dia mais comuns.
    A crueldade das pessoas é terrível!
    E quando principalmente o jovem é inseguro,os problemas tomam uma proporção gigantesca.
    Pelo que li na resenha,parece que a Elisa conseguiu encontrar na música uma válvula de escape para os seus problemas. Que bom!

    Eu gostei da trama, assim como também achei essa capa muito linda!


    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Olá Jana! Tenho esse livro porem ainda não li, bullying é um problema super sério, que prejudica a vida de muita gente, essa resenha me deixou ainda mas curiosa em conferi logo essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir