Sob a Capa Vermelha

| 21 dezembro 2018 |


Editora: Galera Record
Adquira o seu exemplar: Amazon

Norina passou todos os seus 15 anos escondida no casebre, tendo por companhia somente sua mãe Ros. Com sua aparência, cabelos prateados e pele clara, Norina é diferente de qualquer pessoa de Tergaron, que possuem cabelos, olhos e peles escuras, pois ela é uma Indomada. Seres que possuem o espírito do lobo e que são considerados impuros. Durante anos, Norina temeu por sua vida, mas sabia que não tinha valor para o povo de Tergaron.

Um dia, Norina acorda após uma doma, ritual onde os Indomados são queimados para purificação de suas almas, e não encontra sua mãe em local algum do pequeno casebre. Com seu dom, Norina descobre que sua mãe está sendo mantida prisioneira pela Rainha Viira, filha dos doze deuses e governante de toda Tergaron.

Para tentar salvar sua mãe, Norina se entrega para a Rainha achando que será a próxima a ir para a fogueira, porém a Rainha possui outros planos. Ela quer que Norina vá para as Terras geladas de Gizamyr, como a princesa perdida dos homens lobo, para que possa colocar em prática seu plano de dominação de todos os Indomados e finalmente ter em seu poder as distantes terras.

Sem escolha Norina aceita o plano da Rainha Viira e em troca receberá sua liberdade e de sua mãe se o plano terminar em sucesso.

Toda a história é contada com uma riqueza de detalhes pela autora. Desde o cenário que em que se decorre a cena, até a caracterização das personagens, tanto fisicamente quanto psicologicamente. O Universo que nos é apresentado também é abundante com informações, como toda estória bem elaborada deve ter. Pode-se muito bem perceber que foi um livro muito bem pensado antes de ser escrito.

O livro claramente foi inspirado pelo conto da Chapeuzinho vermelho, mas em determinados momentos esquecemos completamente, pois a história se decorre de maneiras diferentes, mas continua com a jornada de uma menina em busca de ajudar sua mãe (que no caso da Chapeuzinho original seria ajudar sua avó).

As diferentes crenças colocadas no livro também são esplêndidas. Mas infelizmente, como ainda na sociedade de hoje, existe o preconceito quando um determinado grupo acredita em algo diferente de outro. Nesse caso tanto o povo de Tergaron e Gizamyr, que possuem crenças opostas vivem em uma guerra e não aceitam as diferenças entre seus povos. Levando em alguns casos até a morte, devido a intolerância e por acreditarem fielmente que o que estão fazendo é o certo, mesmo que isso levem crianças a fogueira. Sempre é algo a se pensar.

A Capa de “Sob a Capa Vermelha” é linda, com uma ilustração de nossa personagem principal. Que apesar de todas as dificuldades, sempre corre atrás daquilo que acha correto e não pensa dias vezes antes de sacrificar tudo para proteger sua mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário