A Lua de Mel

| 28 janeiro 2019 |
Editora: Record
Adquira o seu exemplar: Amazon

O título e a capa podem nos remeter a um livro meloso, de puro romance. Ledo engano. Esse livro tem duas protagonistas tão loucas e incríveis, que, mesmo nas cenas mais fofas, as gargalhadas são garantidas.

Lottie tinha certeza absoluta que Richard iria lhe pedir em casamento. Ela tinha comprado até mesmo um anel! Estava preparada e eufórica por esse momento, que se tornou a maior decepção de sua vida. Richard não lhe pediu em casamento, como parecia horrorizado com a ideia. Qual seria o problema, então, se casar com um amor de sua juventude, que aparece repentinamente em sua vida, mesmo que ela não o visse há 15 anos?

Fliss não poderia permitir que sua irmã cometesse essa loucura. Se casar com um homem que ela mal conhecia, que tinha sido uma paixão de férias há tanto tempo. Para alguém como ela, que estava passando por uma separação muito difícil, com o mais terrível dos homens, e que tinha um filho pequeno para criar, ver a irmã seguindo pelo mesmo caminho era inadmissível. Após não conseguir impedir um casamento relâmpago, sua única opção era impedir que ele fosse consumado, assim poderia ser anulado. Fliss sabia que, mesmo as piores armações, eram para o bem de sua irmã, e que ela lhe agradeceria um dia.

Lottie e Fliss são duas protagonistas loucas, surtadas e incrivelmente perfeitas. Lottie vive um conto de fadas diário, achando que sua vida será um filme perfeito em que todos os dias ela terá um final feliz. Quando esse final feliz não chega, ela sempre faz alguma loucura, como casar com um homem que ela simplesmente não conhece mais.

Já a irmã, é uma mulher destruída pelo seu divórcio, mas não percebe, ou admite, isso para os outros e para ela mesma. As suas armações, para que a irmã não consiga consumar seu casamento, criam as cenas mais engraçadas do livro, mas são atos de uma pessoa mentalmente desiquilibrada.

A autora, Sophie Kinsella, não quis criar apenas duas mulheres encontrando o amor, mas duas mulheres passando por momentos muito difíceis, onde elas teriam que abrir realmente os olhos para seus erros e ilusões. Se entenderem com elas mesmas, repensarem seus atos, antes de tentarem seguir em frente, sejam sozinhas ou com outra pessoa ao seu lado.

Amei essa proposta da autora sobre criar um livro repleto de autoconhecimento. As protagonistas realmente sofreram e querem algo para as suas vidas que elas não podem ter, a não ser que deixem o passado, ou suas ilusões de futuro, de lado e vejam a realidade, tudo aquilo que realmente importa.

“A Lua de Mel” é um livro com duas irmãs que transformam essa narrativa em algo hilário, mas também muito importante, pois enxergar seus erros e consertá-los é uma tarefa para poucos. Porém, não se preocupe, o romance também está presente, como nos outros livros da autora, e também vai te encantar.

4 comentários:

  1. Oi, Jana
    Ainda não li nada da autora, mas li várias resenhas dos seus livros.
    Gostei muito da premissa desse livro com duas protagonistas que são irmãs unidas e personalidades distintas e uma protege a outra.
    E tem de tudo um pouco humor, romance. Espero ter oportunidade para ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Jana,
    os livros da autora são em sua grande maioria , garantia de muita diversão.Pelo menos,percebo isso lendo resenhas como a sua.
    E essas duas irmãs parecem ser muito divertidas.
    Uma louquinha por se casar com um desconhecido,e a outra por armar mil estratégias para atrapalhar a irmã.
    E qual das duas tem razão?
    Fiquei curiosa!
    Ah,e que bom que o livro conta com um romance. Torna tudo mais divertido! 😊

    Adorei! :)

    ResponderExcluir
  3. Jana!
    Os livros da autora são sempre chicl lits intrigante e nos fazem dar boas risadas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Olá Jana! Amo esse livro, emocionante e mega divertido, curto muito a escrita Sophie Kinsella, agora bateu um vontade doida de ler mais livros dela.
    Bjs

    ResponderExcluir