O Destruidor de Corações

| 20 setembro 2018 | Nenhum comentário:


Autora: Vi Keeland
Editora: Charme
Adquira o seu exemplar: Amazon

Dois corações com seus passados marcados por tragédias. Elle escolheu ir atrás de ajuda, seguir em frente com sua vida e tentar curar o seu coração. Nico escolheu se esconder dentro de uma bolha, não deixar ninguém realmente entrar e não voltar a fazer o que ele ama. Um encontro poderia servir para que duas pessoas marcadas por atos horríveis se ajudassem e para que uma paixão avassaladora viesse à tona.

Livros para o público adulto sempre podem ser interessantes se as cenas picantes forem bem escritas, porém, se as cenas picantes servirem de apoio para personagens com passados e presentes pensados para servirem como estrutura para a narrativa, não temos apenas um bom livro, mas uma grande história de amor, paixão e recomeço.

Elle é uma advogada bem-sucedida, que batalha por sua carreira todos os dias, porém, acredita que sua vida esteja estagnada de alguma forma. Quando Nico entra em sua vida, tudo muda. Eles nunca imaginaram ter alguém em sua vida que os completasse de forma tão perfeita. Nico era um lutador que não participava de uma luta há mais de um ano. Após matar um oponente, mesmo tendo sido um golpe completamente legal, ele nunca mais conseguiu superar os fantasmas que o perseguia desde aquele dia. Elle chega em sua vida como uma forma dele finalmente tentar superar seus medos e retomar o controle de sua vida.

Como casal, eles são fantásticos. É necessário que a química seja palpável pelas páginas nesse tipo de narrativa. A autora não conseguiu criar apenas duas pessoas que se davam muito bem na cama, mas duas almas que se complementavam e se entendiam, tendo fatos muito parecidos que os assombravam diariamente, algo que poderia servir como um real apoio, uma forma de ver o seu próprio sofrimento por uma nova perspectiva, ter a chance de se perdoar por algo que havia marcado toda a sua vida.

"O Destruidor de Corações", apesar do título, fala muito mais de amor e compreensão, esse é o real ponto do livro. Nico pode ter destruído vários corações em sua existência antes de conhecer Elle, mas essa união não iria apenas deixar de destruir qualquer coração, mas curar um casal que o destino colocou lado a lado para curar feridas e recomeçar com uma bela história.
Leia Mais

Um Pequeno Favor

| 18 setembro 2018 | 4 comentários:

Stephanie é uma mãe exemplar. Dedica sua vida inteiramente ao filho. Viúva há algum tempo, quando não está cuidando da criança, posta vídeos em seu vlog, dando dicas para outras mães. Quando ela conhece Emily, mãe de um dos colegas de seu filho, a ligação entre ambas é instantânea, apesar de elas serem completamente diferentes. Stephanie se dedica completamente a seu filho, enquanto Emily a sua carreira. Entre troca de confidencias e segredos guardados a sete chaves, elas se tornam grandes amigas.

Quando Emily pede o pequeno favor para que Stephanie busque seu filho na escola, nada poderia ser mais gratificante para uma mãe tão generosa quanto ajudar sua grande amiga. Porém, quando Emily não aparece, a polícia é acionada e poucos dias depois um corpo é encontrado. Nesse momento, a simples dona de casa, que somente se dedicava a cuidar do filho, dá início a uma investigação que iria muito além da morte muito suspeita de sua grande amiga.

Impossível assistir a esse filme é não se lembrar da trama de “Garota Exemplar”. São tantos indícios, pistas de que nada é o que parece, que nós desconfiamos a todo o momento do que realmente possa ter acontecido. Por outro lado, a história muda a cada momento, o foco muda de direção a cada cena, e fica impossível de chegar a uma real conclusão antes da resolução do filme.

Duas personagens tão opostas, mas completamente iguais. Cada uma com sua fachada de perfeição, mas escondendo segredos terríveis. Essa é a grande sacada desse longa. As protagonistas se entendem exatamente por, no fundo, estarem ligadas pelos seus erros, por fatos que elas gostariam de levar para o túmulo.

Enquanto por fora qualquer um as consideraria completamente diferentes, duas mentes tão complexas, a ponto que cometerem atos até considerados doentios, conseguem se conectar, se entender e conhecer tanto aquela pessoa a ponto de estar um passo a frente de planos quase perfeitos.

É incrível quando uma história consegue nos manipular, nos envolver de tal forma que, mesmo prevendo muitos fatos de seu final, consiga nos surpreender na resolução de cada uma das tramas que criam toda a teia de mentiras e fatos obscuros do filme.

“Um Pequeno Favor” é um filme para confundir a mente de quem está acompanhando a narrativa, mas de forma um tanto quanto mais engraçada do que seria esperado de um filme desse gênero. Um tom de comédia permeia o filme, deixando as personagens ainda mais carismáticas, apesar de todas as suas ações nada dignas ou moralmente inquestionáveis. Tão interessante quanto perturbador. Vale a pena ver. 
Leia Mais

Brasil Hallyu Expo 2018

| 16 setembro 2018 | 4 comentários:


O Brasil Hallyu Expo 2018 aconteceu no Pavilhão Amarelo do Expo Center Norte nos dias 15 e 16 de setembro.

Uma celebração a cultura coreana, que está invadindo o mundo, principalmente se tratando de artistas da música e novelas locais.

Durante o evento foi possível provar pratos típicos e acompanhar o concurso K-Master Chefe Coreano 2018. Exposições de roupas típicas, demonstrações de lutas, fotos e pinturas deram um brilho especial ao evento.

O grande destaque do Brasil Hallyu Expo 2018, e o momento pelo qual os fãs esperaram avidamente, foi o show do grupo coreano Imfact. Os meninos levaram os fãs a loucura tocando grandes sucessos.

Confira as fotos do evento:









































Leia Mais

Corra, Abby, Corra!

| 14 setembro 2018 | 4 comentários:


Autora: Jane Costello
Editora: Record
Adquira o seu exemplar: Amazon

Abby nunca se preocupou em ser uma pessoa saudável, até descobrir que um doutor muito charmoso e sexy era capitão da equipe de corrida de sua grande amiga. Apesar de esse ser um grande estímulo, descobrir que uma das suas colegas de trabalho sofria de uma grave doença sem cura, a levou a superar todas as suas dificuldades para arrecadar dinheiro por uma causa tão importante.

Sou apaixonada pelos romances criados pela autora Jane Costello. Ela consegue escrever livros leves, apaixonantes, trazendo também assuntos importantes e com reviravoltas muito interessantes. É normal se surpreender com as escolhas feitas pela autora, mas ficar muito satisfeita com os seus desfechos.

Nessa narrativa, a protagonista é uma mulher muito atribulada, envolvida com sua nova empresa, diversos clientes, arrecadação de dinheiro para doação para a pesquisa sobre a esclerose múltipla e suas corridas. Mesmo assim, ela ainda tem tempo de se derreter pelo doutor sexy e sentir seu coração bater mais forte por um colega de equipe de corrida, mas que tinha um grave defeito: era comprometido.

A personagem principal é muito bem desenvolvida, com toda a sua personalidade repleta de contradições. Uma mulher independente, mas que ainda sofre com a separação dos pais. Alguém que quer encontrar o amor, mas reage muito bem a um caso de fim de semana. Uma profissional que sonha em ser uma empresária bem-sucedida, mas se preocupa imensamente com o bem-estar de todos aqueles que estão a sua volta.

Um livro realmente apaixonante. Impossível não se identificar com a aversão a uma vida saudável de Abby e entender sua luta por algo tão importante quanto terminar uma meia maratona para arrecadar fundos por uma causa tão nobre.

Corridas nunca foram tão empolgantes antes de ler esse livro. O quanto o amor, solidariedade, perseverança e luta podem andar lado a lado, e todos serem uma corrida em busca de seus objetivos, seja uma corrida literal ou no sentido figurado. Abby é incrível e nos ensina que correr em busca dos nossos sonhos pode também ser feito com sapatos sociais para grandes reuniões ou tênis de corrida.
Leia Mais

Sierra Burgess é uma Loser

| 12 setembro 2018 | 4 comentários:


Sierra é uma adolescente com o corpo "fora dos padrões" para ser considerada uma pessoa bonita, principalmente pelos seus colegas de escola, não que isso já tenha lhe importado de alguma forma. Porém, tudo muda quando, por engano, Jamey lhe manda uma mensagem, e eles começam a se conhecer, sem nunca terem se visto. O problema é que Jamey pensa estar falando com Verônica, uma líder de torcida, o estereótipo perfeito de uma bela adolescente americana.

Pela primeira vez na vida, Sierra começa a questionar seu corpo, sua aparência, achando que ela nunca poderia competir com a beleza de Verônica, que Jamey nunca falaria com ela novamente após descobrir quem ela realmente era. Porém, a farsa começa a ir além dos limites, quando Verônica entra na jogada e finge ser a pessoa com quem Jamey conversava todos os dias no telefone, a pessoa por quem ele realmente tinha se apaixonado.

A Netflix, para o nosso deleite, parece estar se especializando em adaptações de histórias fofas e românticas protagonizadas por adolescentes. Por mais que esse filme no quesito fofura fique aquém de "A Barraca do Beijo" e "Para Todos os Garotos Que Já Amei", a mensagem que ele passa é muito mais importante, significativa, em um mundo tão repleto de bullying e fixação para aparência, pelo estereótipo de um corpo perfeito.

O relacionamento de Sierra e Jamey começa de forma acidental, apenas pelo telefone. A princípio com palavras digitadas, depois através de ligações, eles criam um elo que não seria possível se fosse iniciado de outra maneira. Jamey se sentiu atraido por Verônica, pela sua aparência, mas quem realmente lhe conquistou foram as palavras e a voz de alguém que tinha vergonha de mostrar o seu próprio rosto.

Embarcando no tema "representatividade" iniciado em "Para Todos os Garotos Que Já Amei", que lutou para ter uma personagem oriental como protagonista, também é incrível ver a personagem título do filme sendo uma mulher completamente fora dos padrões de beleza ditados pela sociedade, aquelas que sempre ganham o papel principal nos filmes.

A atriz Shannon Purser, não é tão magra quanto personagens que costumamos encontrar no papel principal de romances adolescentes. Ela, no máximo, é a melhor amiga inserida na história para as cenas cômicas. Foi incrível poder ver um tabu como esse ser quebrado, o quanto a personagem pode ser linda, por dentro e por fora, apenas sendo quem ela realmente é.

"Sierra Burgess é uma Loser" é um filme para aqueles que se sentem excluídos, ou que se aceitam exatamente do jeito que são. Um filme para os populares e para aqueles que nunca estiveram sob os holofotes. Um filme com um romance lindo, encantador e que nos mostra que é possível amar e ser amado, de qualquer maneira, inclusive em um filme, onde tudo deveria ser "perfeito". E no fim tudo é perfeito mesmo.
Leia Mais

O Tipo Certo de Garota Errada

| 10 setembro 2018 | 5 comentários:



Autora: A.C. Meyer
Editora: Galera Record
Adquira o seu exemplar: Amazon

Malu é uma garota que ama a vida. Ela vive plenamente e não tem medo do julgamento dos outros. Porém a relação com seus pais é muito complicada, pois ela é considerada a “errada” da família. Afinal todos em sua família são o exemplo de pessoas corretas e são advogados. Devido à pressão, Malu acaba por iniciar a faculdade de direito que claramente não tem nada a ver com ela.

Mas como tudo tem seu lado bom, na faculdade Malu conhece Rafa. Um rapaz com quem ela se identifica logo de cara e se torna seu melhor amigo. É claro que Malu também o acha lindo! Mas assim como Malu, Rafa também não acredita no amor, pois nenhum dos dois jamais teve algum exemplo em relação a esse sentimento no qual se espelhar.

Logo, percebemos que Malu é uma artista. Nos quadros que pinta todo seu sentimento vem à tona e esse é seu verdadeiro talento e não a exaustiva faculdade de direito. Após muita dificuldade com seu pai, Malu desiste da faculdade de direito para se dedicar a arte. A desistência coloca por um fio o já difícil relacionamento com seu pai. Aliás essa cena foi descrita de uma forma muito boa pela autora e nos deixa chocados como um pai pode tratar a própria filha da maneira que ele fez. Mas para sua sorte, Rafa consegue ajudá-la a colocar sua vida nos eixos com sua arte. A mesma terá uma exposição de suas obras. O que nos leva a crer em sempre correr atrás de seus sonhos e fazer o que gosta para dar bons frutos no futuro.

A relação de Malu e Rafa é complicada e intensa. Com o tempo os dois não resistem e acabam iniciando uma relação de amizade colorida. Mas está na cara para qualquer um vê que os dois verdadeiramente se amam, porém não querem aceitar esse sentimento devido a não acreditarem no amor. Pelo menos é o que falam, mas na realidade creio que seja o medo da perda que poderia ocorrer.

Relações familiares complicadas e sem aceitação das diferenças. Esses foram os ensinamentos que os pais de Malu passaram para ela. Por fora, Malu sempre aparenta ser forte e destemida, mas por dentro carece de atenção e carinho. A família de Rafa também é complicada, o que o leva a ter essas ideias equivocadas sobre o amor.

Porém acontece uma virada incrível do destino na vida de Malu. E nesse momento percebemos como a família unida e bons amigos fazem toda diferença na sua vida. Certas coisas acontecem para nos mostrar como a vida é frágil e como a maioria das pessoas perdem tempo com insignificâncias. Nunca é tarde para pedir perdão e recomeçar.

Podemos também reparar em como a capa foi feita com cuidado. A personagem principal é bem representada com uma foto em preto e branco, onde a única cor é em sua tatuagem no ombro. Nos mostrando como é a arte que deixa a vida de Malu verdadeiramente feliz.
Leia Mais

Mil Beijos de Garoto

| 08 setembro 2018 | 4 comentários:


Autora: Tillie Cole
Editora: Outro Planeta
Adquira o seu exemplar: Amazon

O primeiro grande marco da vida de Rune foi se mudar para os Estados Unidos. Mas não foi a mudança em si que marcou a sua vida, foi se tornar vizinho de Poppy Litchfield. Duas crianças que descobriram juntos a amizade e o amor. Um pote que deveria ser preenchido com a memória de mil beijos de garoto, que Rune não permitiria que ninguém fizesse Poppy preenchê-lo além dele. Porém, quando a família de Rune volta para a sua terra natal, e Poppy não retorna nenhum de seus contatos, eles passam dois anos separados, anos que mudariam a vida de ambos para sempre.

Quando li a sinopse da obra, pensei estar iniciando um livro de romance adolescente bem fofo, que me faria suspirar e me apaixonar pelos personagens. Esses sentimentos estão presentes nas páginas, mas não me imaginei, em nenhum momento, terminando o livro em prantos, soluçando infinitamente pela narrativa tão dolorosa e cruel criada pela autora Tillie Cole.

Não se engane pela capa, título ou sinopse. Esse é um livro com uma bagagem de drama muito além do que qualquer pessoa imaginaria. Tudo começa como uma linda e inocente história de amor entre duas crianças, que são separadas em sua adolescência e perdem o contato completamente. Quando se reencontram, o dilema do livro não será apenas se conhecerem novamente, ou superar a raiva e o amargor da separação por tantos anos.

O real motivo pelo qual Poppy cortou qualquer contato com Rune não é apenas triste. Após criar um casal tão perfeito e encantador, a autora simplesmente solta uma bomba no colo de quem está lendo, abala completamente a vida dos personagens e faz nosso coração ficar em pedaços até a última página.

Os protagonistas realmente nos passam de forma verossímil o quanto o mundo de cada um deles é o outro, o quanto nada mais faz sentido quando o outro está longe. É incrível e apaixonante acompanhar um relacionamento com tanta entrega, doçura e amor. Porém, é angustiante passar por tanto sofrimento. A autora não mediu esforços em nos chocar, estraçalhar nossas mentes e despedaçar nossos corações.

"Mil Beijos de Garoto" é um livro único. A emoção presente nessas páginas é capaz de desestabilizar mesmo o mais forte dos leitores. Uma incrível história sobre a união de duas pessoas, compreensão e companheirismo. Tão romântico e lindo quanto o amor deve ser. Embarcar nessa aventura é um convite irrecusável e inesquecível.
Leia Mais

Um Milhão de Finais Felizes

| 06 setembro 2018 | 4 comentários:



Editora: Globo Alt
Adquira o seu exemplar: Amazon

Jonas está tentando descobrir o seu lugar no mundo. Após terminar o ensino médio, e sem saber que rumo seguir, ele arranja um emprego em uma lanchonete nada convencional, mas que pelo menos lhe rende um pouco de independência e inspiração para suas próximas histórias. Ele sonha em ser escritor, mas seus rascunhos nunca passam de ideias. Seus pais não podem nem imaginar que esse é seu sonho, pois tudo o que eles querem é ver o filho na faculdade. Em meio a esse turbilhão em sua vida, existe mais um segredo, algo que ele quis negar por muitos anos, mas que agora só deseja que ninguém descubra.

Quando Arthur entra em sua vida, pela primeira vez ele deseja gritar para o mundo sobre suas escolhas, sobre se sentir completo ao lado de alguém do mesmo sexo, mesmo que isso seja algo inaceitável para algumas pessoas, principalmente para sua própria família.

Ao começar a ler esse livro, não imaginei o quanto iria me apaixonar por essa narrativa. O autor, Vitor Martins, me surpreendeu de forma muito positiva com a sua forma de escrever, caracterizar seus personagens, desenvolver o enredo, nos fazendo realmente mergulhar naquela história e nos envolver com os acontecimentos.

O protagonista é um sonhador - como todo bom escritor -, que não se sente bem na própria casa, ama seus amigos e gosta mais da sua companheira do que do seu trabalho em si. Jonas mostra tanto na sua vida, quanto na de seus personagens, o quanto ele tem receio de se expor para o mundo. O quanto seus pais, ou Deus, ficariam decepcionados pela forma como ele escolheu amar e ser amado.

Foi a minha primeira experiência com um livro onde os protagonistas são homossexuais. Mais uma vez eu devo citar o quanto o autor foi incrível em escrever para leitores como eu, encarando pela primeira vez essa experiência, sem se prender a rótulos, cenas engraçadas, ou personagens caricaturizados.

Mal posso expressar o quanto me apaixonei e torci pelo relacionamento de Jonas e Arthur. O preconceito, em qualquer situação, é ultrajante, e nessa obra não foi diferente, mas o incrível foi ter derrubado meus próprios preconceitos (que estavam ali, em algum lugar, antes de começar a me aventurar por essas páginas) e perceber que posso me apaixonar por qualquer casal, seja da forma que eles forem criados, contanto que o autor tenha talento o suficiente para criar duas pessoas apaixonantes, reais e completamente repletas de amor, independente de qualquer outra questão.

"Um Milhão de Finais Felizes" são milhões de histórias (ou ideias de histórias) que nos ajudam a trilhar a vida de Jonas, como ele se sente a cada momento e o quanto ele também tem o direito de encontrar o seu final feliz. Uma narrativa que vai muito além de uma história de amor, apesar dela ser muito bem desenvolvida. É um livro sobre humanidade, aceitação e respeito. Um livro sobre enxergar o outro como um ser humano, independentemente de suas escolhas e sempre apoiar o que o faz feliz.
Leia Mais