Ralph

| 16 outubro 2017 | Nenhum comentário:
Ralph é o vilão de um jogo muito famoso, que nem ao menos leva o seu nome. Seu trabalho é destruir infinitamente prédios, para que o herói da história os conserte e salve o dia, mas ele está cansado disso, de fazer o mesmo trabalho, de ser o cara mau, de não ter nenhum reconhecimento.

A Disney tem o dom de criar personagens geniais e sempre nos surpreender. O que dizer de um filme onde o protagonista é o vilão de um jogo, bem simples até, mas que gostaria de ser conhecido de outra forma, gostaria que as pessoas gostassem dele, de ver o outro lado da história.

Acho muito original a personalidade desse personagem e o fato dele ser o protagonista desse filme. Um vilão que não quer ser um vilão, que quer ser o herói, mas que no fundo precisa se aceitar, precisa entender o que ele realmente é, e a sua importância na história, para que todos o aceitem, para finalmente ser feliz.

Ralph é um personagem incrível, que nos emociona em momentos tristes e alegres em sua busca para encontrar seu lugar no mundo. Espero que ele não detone nada por aqui, mas o Ralph é o nosso Personagem da Semana.
Leia Mais

Brasil Game Show 2017

| 15 outubro 2017 | Um comentário:


Dos dias 11 a 15 de outubro de 2017, no Expo Center Norte, aconteceu a maior feira de games da América Latina. A Brasil Game Show contou com a presença de personalidades nacionais e internacionais do mundo dos games, sendo o grande destaque da feira Hideo Kojima.

Responsável pelos jogos Metal Gear, Snatcher, Zone of the Enders, Playable Teaser, entre outros, o japonês foi o artista mais aguardo durante o evento.

Os fãs de games puderam curtir os lançamentos do mercado, comprar seus jogos favoritos, assistir campeonatos e se divertir nas dezenas de estandes dedicados ao tema.

Para aqueles que amam esse universo há algum tempo, uma área exclusiva com jogos antigos estava em exposição para o publico relembrar, ou conhecer, como tudo começou no mundo dos jogos eletrônicos.

A Brasil Game Show de 2018 já está com sua data marcada: de 11 a 14 de outubro. Marque na agenda!





































Leia Mais

Como Eu Imagino Você

| 12 outubro 2017 | Um comentário:
Helena vive praticamente na escuridão. Por conta de uma doença que começou ainda na infância, hoje ela tem apenas 20% de sua visão, mas isso não a impede de ver pessoas em seus sonhos, principalmente um garoto muito misterioso, que ela nunca viu, mas sentia que era muito importante em sua vida.

Quando seus pais viajam a trabalho, e a deixam realmente sozinha pela primeira vez na vida, surge a sua porta o novo jardineiro, Alex, que, por alguma razão desconhecida, era exatamente igual ao homem dos seus sonhos. Ou, igual o suficiente pela capacidade que ela tinha para vê-lo.

Quando comecei o livro, esperava uma história bem diferente, ou talvez não tão profunda quanto a que eu encontrei aqui. O autor, Pedro Guerra, apesar de enfatizar o relacionamento de Helena e Alex, de forma perfeita, tem como principal ponto da obra o fato da protagonista ter uma deficiência e como ela teria que lidar com aquilo pelo resto de sua vida.

Somos apresentados a uma Helena de 18 anos, mas que seus pais tratam como criança na maior parte do tempo. Ela quer sua independência, se sentir uma pessoa normal, apesar de suas limitações. Na narrativa podemos perceber o quanto ela consegue crescer, mesmo que a sua visão não melhore em nenhum momento, muito pelo contrário, e o quanto seus pais amadurecem e percebem o quanto a filha é especial, capaz de tomar suas próprias decisões e escolher o seu destino.

Alex também sofreu muito em sua vida. Perdeu os pais muito jovem e teve que assumir a floricultura da família e cuidar do irmão. O relacionamento dos dois é encantador. É como se cada um precisasse de um remédio para fechar as suas feridas, para seguirem em frente. Nada melhor que um grande amor para curar todos os males e fortalecer aqueles que precisam.

Gostei da forma como o autor deu a Helena uma percepção bem mais aguçada do mundo, de forma mística, porém, para provar que a perda de sua visão não a faria alguém menos capaz, muito pelo contrário. Mesmo sem seus olhos, ela seria capaz de ver muito mais do que aqueles que estão à sua volta, podendo até salvar vidas com o seu dom.

“Como Eu Imagino Você” é um livro que nos mostra que a perfeição pode ser superestimada. Não há nada no mundo como amar e ser amado. Quando Helena encontra o amor, é como se nada mais importasse e, se Alex estivesse ao seu lado, tudo ficaria bem. Dois personagens que se completam no amor e na tristeza, para serem os protagonistas de um romance muito especial.
Leia Mais

Primeiro e Único

| 10 outubro 2017 | Um comentário:
“O treinador mexia comigo, e, embora eu sempre tivesse atribuído esse nervosismo ao fato de estar tão próxima de uma figura grandiosa, comecei a me preocupar que talvez fosse algo a mais. Enquanto dirigia, um sentimento estranho me invadiu. Eu estava por fim caindo na real – e detestava o fato de que não poderia simplesmente apertar um botão para desligar e silenciar o que sentia.”

Shea nasceu em uma família um tanto desajustada. Com um pai que largou a primeira mulher para ficar com a sua mãe, e depois largou a sua mãe para voltar para a primeira mulher, ela cresceu com uma mãe com uma fixação nada saudável pelo ex-marido e um pai ausente. Por consequência, ela foi “adotada” pela família da sua melhor amiga, Lucy. Com eles, ela sentia estar em um verdadeiro lar, e lá ela conheceu aquela que viria a ser a sua grande paixão: o futebol americano. Porém, o esporte não seria a única paixão que ela encontraria nessa sua segunda família.

Crescer em uma cidade onde o futebol americano é o centro de tudo era um orgulho e uma paixão para Shea. O treinador Carr, pai de Lucy, sempre foi o seu grande ídolo, seu exemplo, alguém que ela admirava até mais do que o esporte em si. Quando a esposa do treinador falece, foi como uma bomba atingindo toda a cidade, mas todos prometeram fazer o melhor que eles pudessem para que a vitória naquele ano fosse em sua homenagem. Shea até tenta se desvencilhar um pouco do que a mantinha presa naquele lugar, ir atrás de novos rumos, novos desafios para a sua carreira, porém, quando a paixão por um time é incontrolável, e quando ela começa a descobrir que os seus sentimentos pelo treinador vão muito além de admiração, ela se vê no meio de um dilema. Escolher entre o que é certo, respeitar a memória de uma mulher que ela também admirou, a dor que a sua melhor amiga estava sentindo ou seguir o seu coração e lutar por aquele amor que ela havia suprimido por tanto tempo.

Acredito que esse livro seja mais uma história de autoconhecimento, como as pessoas podem evoluir com uma perda e como é importante não deixar que outras pessoas interfiram nos seus sonhos, do que sobre futebol americano em si. Gostei de encontrar personagens tão reais e situações que poderiam fazer parte do dia a dia de cada um. É difícil não gostar de um livro quando você se identifica, mesmo que só um pouco, com o que acontece ali.
Leia Mais

Espaço sem limites

| 08 outubro 2017 | Um comentário:
A Terra foi completamente destruída e Skylar viu seu lar se transformar em cinzas antes de ser separada de seus amigos, dopada e aprisionada com os poucos remanescentes do seu planeta. Porém, apesar de todo esse desastre, ela não estaria sozinha. Sempre existiriam Kemyanos que lutariam pelos seus semelhantes e, principalmente Win, que jamais desistiria de vê-la sã e salva.

Depois do final chocante e arrasador de “Sombras do Espaço”, foi impossível não ficar ansiosa para finalmente ler o último livro dessa série genial. A autora, Megan Crewe, não mediu esforços para nos chocar. Construir uma história sobre seres de outros planetas, que na verdade são tão humanos quanto os terráqueos, destruir o Planeta Terra e colocar a protagonista em uma situação quase impossível de ser solucionada é apenas o começo desse grande desfecho.

Skylar começa a história presa, em uma área de observação, com os poucos amigos e parentes que seu antigo amor, Jule, havia conseguido resgatar. Após a traição do garoto, Skylar não conseguia mais sentir bons sentimentos por ele, na verdade, ela tinha medo de nunca mais poder ter sentimentos fortes, após todo o horror que ela foi obrigada a presenciar e do qual ela fez parte.

Como a protagonista começa a narrativa de mãos atadas, sem pleno controle nem da própria mente, Win se torna o narrador de vários capítulos esclarecedores. Pela primeira vez realmente vemos o modo de vida em Kemya, como se comportam os seus habitantes e o medo que sentem de irem contra o sistema. Aquela era uma sociedade que basicamente seguia seus líderes cegamente e cresciam com receio de qualquer tipo de mudança que pudesse alterar o seu modo de vida perfeito.

Mesmo que viver em um planeta novamente fosse algo que muitos todos desejassem, a mudança em si podia ser ainda mais assustadora. Win nunca partilhou desse tipo de sentimento. Ele sempre se interessou pela Terra e seus ocupantes e, depois de conhecer uma terráquea bem de perto, seus sentimentos seriam ainda mais fortes e intensos, a ponto de liderar uma revolução pelos terráqueos presos e para os Kemyanos finalmente encontrarem o seu lar definitivo no universo.

A autora, mais do que nunca, explorou um governo que esconde fatos importantes de seu povo, o preconceito contra pessoas consideradas inferiores e o quanto alguém pode ir longe para alcançar seus objetivos, por mais que esse caminho machuque muitas pessoas. Por outro lado, também temos uma história de coragem, arrependimento, amizade, lealdade e perdão. Aqueles que lutam por aquilo que eles acreditam ser o certo, sempre terão mais coragem e amor em seus corações.

“Espaço sem limites” fecha a trilogia de forma surpreendente, com o fim de um ciclo, mas o começo de uma nova era. O livro termina com um sentimento de união, respeito e esperança de um futuro melhor, algo que talvez nunca tenha existido em Kemya e estivesse em falta na Terra. Skylar é uma terráquea que foi para o espaço para nos proporcionar uma história que vale muito a pena ler. 
Leia Mais

Janelas da Mente

| 06 outubro 2017 | Um comentário:
Um livro com doze contos. Doze histórias ficcionais sobre transtornos da mente humana que podem acontecer, e acontecem, com qualquer um de nós. O quanto a vida moderna pode prejudicar o raciocínio, conceitos, personalidades, fazer alguém confundir o real com o imaginário e perder a noção da sua própria vida?

É incrível e assustador explorar a mente humana com os contos de Ana Beatriz Barbosa Silva e Eduardo Mello Guimarães. Devo dizer que esse encontro de uma psiquiatra e um publicitário rendeu um livro com contos realmente alarmantes, mas instigantes de se ler.

Nós vivemos em um mundo que não para. A todo momento somos bombardeados com novas informações, pressão no trabalho, cobranças da sociedade e de familiares e muitas outras coisas que podem fazer com que a mente de uma pessoa possa não aguentar tamanha pressão e sucumbir de alguma forma.

Esse livro narra problemas desse tipo e muitos outros. Podemos encontrar contos com problemas bem conhecidos da sociedade em geral, como a mal de Alzheimer ou personagens que vivem para mentir e enganar, e não enxergam a maldade em seus atos, e até mesmo temas mais polêmicos, como pessoas viciadas em sexo.

Além disso, alguns contos não focam na pessoa em si com o problema, mas naqueles que estão à sua volta e que sofrem, ou são prejudicados, porque aquela pessoa que não admite ter um problema e precisa de ajuda.

Esse livro pode ser angustiante em muitos momentos, mas também nos ajuda a compreender melhor alguém que está passando por algum problema psicológico. Por muitos anos, pessoas com estresse, ansiedade, depressão, e várias outras doenças modernas, foram consideradas fracas, ou que seus sintomas não passavam de pura frescura. Vivemos em uma sociedade que está começando a aceitar de uma forma melhor cada uma dessas doenças, mas nada como poder entrar na cabeça de alguém que precisa tanto de ajuda, e isso é possível com esse livro.

“Janelas da Mente” é um livro esclarecedor sobre transtornos da vida moderna. Acredito que todos deveriam ler essa obra, para entender melhor a mente de quem precisa de ajuda para seguir em frente, derrubar preconceitos e evitar que você possa sucumbir a alguém desses males. Tão incrível quanto assustador. Indico essa obra para todos que desejam desvendar muitos dos problemas da mente humana.
Leia Mais

O Rosto Que Precede o Sonho

| 04 outubro 2017 | Um comentário:


“ - O céu, a água, a vida, momentos como este aqui. Aproveito cada segundo que tenho, sempre. Não sei o que será de amanhã, se estarei vivo, se vou vê-la de novo, por exemplo. Então, sob está ótica, o máximo que conseguir olhar pros seus olhos cor de mel pode dar um trecho de um refrão, uma linha melódica. No mínimo, uma lembrança inesquecível.”

Tomas era um compositor no auge da sua carreira. Após fazer à trilha de um filme de grande sucesso, recebe um convite para trabalhar com um diretor de renome internacional. Tudo seria perfeito se sua namorada não tivesse acabado de deixá-lo para ficar com outro homem, porém, o destino com certeza ainda estava lhe reservando a pessoa certa, aquela que não seria apenas “uma” mulher em sua vida, mas “a” mulher da sua vida, mesmo que esse mesmo destino já tivesse traçado para ele outros planos, dos quais ele não tinha como fugir.

Essa é uma história de amor entre dois personagens encantadores. Eles se entendem e se completam de forma natural. Tomas é um homem marcado por uma grande tragédia em sua vida. Ele havia perdido os pais, a única família que ele tinha no mundo inteiro em um acidente de avião, o qual ele havia recebido sinais de que iria acontecer. Hoje, ele acreditava que poderia ter de alguma forma alertado os pais sobre o acidente. Ele havia desistido de muitas coisas em sua vida, mas, ao conhecer Aurora, foi como se o seu mundo voltasse a girar e ele pudesse novamente tentar encontrar uma forma de ser feliz.

“O Rosto que Precede o Sonho” é um livro encantador. Uma história de amor tão simples e, ao mesmo tempo, tão avassaladora. Os personagens cativam o leitor nas primeiras páginas e nós somos levados a embarcar na sua história e nos emocionar com o que o destino reservou para eles. Não deixem de ler.
Leia Mais

Rosie Dunne

| 02 outubro 2017 | Um comentário:
“O inverno chegou de novo. Às vezes eu me assusto com a rapidez com que os meses passam. Eles se transformam em anos e eu nem percebo.”

O livro “Simplesmente Acontece” nos apresentou uma personagem que é muito real, alguém que poderia realmente morar na casa ao lado. Todos os seus problemas e decepções são tão verdadeiros, que é impossível não sofrer com ela e torcer para que o seu futuro possa finalmente dar a ela uma chance de ser feliz.

Entre uma gravidez inesperada, ter que largar a oportunidade de cursar uma faculdade, um casamento fracassado e um grande amor que ela teve que se contentar apenas com sua amizade durante anos, Rosie nos encanta com a sua maneira de viver, sempre continuar lutando, sempre estar presente na vida daqueles que precisam dela, por mais que ela precise de mais apoio do que imagina.

Impossível ler esse livro e não se compadecer, ou se identificar, com tantas rasteiras que a vida pode dar em uma única pessoa. Mas, o que mais importa, é que Rosie nunca desistiu, sempre seguiu em frente e sempre continuou tentando encontrar a sua felicidade. Pode passar dias, meses ou anos, mas, um dia, simplesmente acontece.
Leia Mais

Kingsman – O Círculo Dourado

| 01 outubro 2017 | 2 comentários:
Continuação de Kingsman – Serviço Secreto, nesse novo filme temos um grande ataque ao departamento secreto, cujo nome também é o título do filme, acabando com todos os agentes secretos. Acabam sobrando somente os agentes Eggsy e Merlin. Sem saber como prosseguir em busca do responsável pelo ataque, os dois acabam buscando ajuda na agência dos Estados Unidos, a Statesman.

Com a ajuda da agência os mesmos descobrem que a responsável do ataque é a maior traficante de drogas da atualidade, Poppy, porém a mesma não deseja apenas destruir a Kingsman, ela também quer fama e reconhecimento, desse modo infecta todas suas drogas de modo que os usuários morrerão em poucos dias. Assim a mesma chantageia o presidente dos EUA, se o mesmo legalizar as drogas, ela libera o antidoto salvador de milhões de pessoas.

Kingsman continua um filme de agentes secretos muito interessante, pois os mesmos são bons lutadores, inteligentes e, acima de tudo, elegantes. As cenas de ação são de tirar o folego, muito bem-feitas ainda seguindo os moldes do primeiro filme. Como nesse filme há muitas referências ao primeiro, o ideal é ter assistido Serviço Secreto para aproveitar bem O Círculo Dourado.

É muito interessante também a apresentação da agência Statesman e a comparação da diferença entre ela e a Kingsman. Cabe a cada ao terminar de assistir ao filme escolher qual agência prefere, particularmente prefiro a polidez e elegância da Kingsman.

Nesse filme temos a volta de várias personagens do primeiro filme, inclusive uma que julgávamos morta. Afinal ele aparece em vários trailers. E a volta foi bem justificada e o porquê não retornou à agência.

Kingsman – O Círculo Dourado não foge à ação e o diferencial do primeiro sendo um bom entretenimento, possuindo uma vilã psicopata e sádica que na aparência parece ser boazinha, mas não se engane com Poppy. E não vamos esquecer da participação mais do que especial de Elton John.
Leia Mais

Feiticeira de Cetim

| 29 setembro 2017 | 3 comentários:
Kaylla era uma cigana e, apesar de não viver mais entre os seus, apenas com seu pai, ainda não era alguém bem vista pela sociedade. O Duque de Nortfolk tinha horror a aquela gente, e jamais imaginaria se relacionar com qualquer um deles, até que sua irmã caçula, que conseguia absolutamente qualquer coisa que quisesse de qualquer membro da família, decide ter uma dama de companhia e escolhe justamente a cigana para colocar dentro de sua casa.

Nada poderia ser pior do que aquilo, apenas se o Duque, Adrien, começasse a ter pela cigana sentimentos bem distantes da repulsa e indignação. Quando tudo o que ele deseja é estar próximo a Kaylla, tocá-la e protegê-la, todos os seus preconceitos começam a ruir e o Duque começa a ver aquele povo, e uma cigana muito especial, com outros olhos.

A última coisa que um Duque poderia fazer era ter um relacionamento com uma cigana, e Adrian não iria querer comprometer a chances de a irmã caçula conseguir um bom casamento por conta de um escândalo. A autora, Rubanne Damas, não mediu esforços em nos torturar por essa razão. As atitudes de Adrien são perfeitamente compreensíveis, porém a autora é capaz de narrar com simplicidade, mas intensamente, todo o desejo que brota entre ambos, nos fazendo sofrer a cada página, até que finalmente eles resolvam se entregar a aqueles sentimentos.

Apesar disso, não precisamos esperar até o último momento para que isso aconteça, o que é um grande bônus em livros desse gênero, portanto, foi necessário criar um outro tipo de conflito para manter a história viva até o final, e devo dizer que a autora foi muito bem-sucedida.

Kaylla havia visto todos os seus amigos e sua mãe serem mortos por um caçador de ciganos, que achava que ela também estava morta. Quando o Cão Negro aparece próximo as terras de Adrien, todo o pesadelo que ela viveu volta para a sua vida, e ela tem medo de sentir novamente toda a dor daquela época. Porém, dessa vez ela tinha alguém poderoso ao seu lado, que a amava, que faria de tudo para ver a sua mulher bem, feliz e em segurança.

“Feiticeira de Cetim” é um livro fantástico. Amei cada página. A protagonista é alguém que ama as suas raízes e está disposta a mostrar que os ciganos são pessoas de bem. Adrien é um homem frio, que sofreu em seu passado pelo abandono, mas que não mede esforços para cuidar daqueles que lhes são preciosos. A combinação de duas personalidades tão distintas só poderia resultar em uma narrativa forte, quente e apaixonante.
Leia Mais