Boston Boys 2

| 29 abril 2017 | Um comentário:
É muito complicado ter a sua vida invadida por uma boy band, participar de todas as aventuras que envolvem o mundo da fama e ter que resolver os problemas que eles arrumam uns com os outros, mas Ronnie já amava o suficiente os Boston Boys para não querer nunca mais que eles ficassem longe de sua vida. Quando as coisas pareciam calmas, um novo integrante surge para causar um rebuliço em suas vidas, ou balançar fortemente muitos corações.

Mason, Henry e Ryan formavam um trio perfeito, mesmo quando estavam brigando. Daniel era um garoto gentil e atencioso, que cativava a todos que cruzavam o seu caminho, menos aqueles que o consideravam um rival, principalmente para Mason, que vê muito mais do que o seu posto na banda ameaçado.

Eu fiquei completamente apaixonada pelo primeiro livro e consegui me envolver ainda mais com os personagens nessa sequência. A autora, Giulia Paim, sabe muito bem como conduzir uma história adolescente, repleta de situações engraçadas, a descoberta do amor e todas as incertezas que existem nessa fase da vida.

Ronnie é uma personagem muito especial. Por mais que ela negue, acolhe a todos que aparecem em seu caminho, por mais que possam ter uma personalidade muito peculiar (Mason que o diga), portanto, ficar ao lado do doce, lindo e gentil Daniel, não foi nenhum sacrifício. Na verdade, ela gostava muito de sua companhia, muito mais do que Mason aguentaria sem colocar o melhor de sua personalidade para fora.

Mason está genial. Ele é um artista famoso, bonito, cobiçado, repleto de fãs, mas que mantem uma máscara de segurança e arrogância que foi completamente quebrada nesse livro. Ver toda a sua vulnerabilidade, suas inseguranças e seus medos, foi algo que me fez querer entrar dentro do livro e lhe dar um grande abraço. Ou algo que eu desejei a todo momento que Ronnie fizesse.

O final do livro é maldade pura. Não tenho outra palavra para descrever o que a autora conseguiu fazer em um único capítulo. Antes desse momento, o leitor está com corações saltando dos olhos, quase flutuando de felicidade, até que, com apenas alguns parágrafos, somos impelidos a desejar fervorosamente a sequência. Como aguentar até o lançamento do próximo livro?

“Boston Boys 2” é um livro lindo para quem gosta de romances adolescentes, seus dramas, boas risadas e torcer infinitamente pelo seu casal favorito. Amo a forma como a autora retrata estrelas da televisão e dos palcos em sua vida cotidiana, como eles podem ser especiais, mesmo longe dos holofotes. 
Leia Mais

Harry e Seus Fãs

| 25 abril 2017 | 5 comentários:
“- Quando toda a agitação e a balbúrdia acabarem, e quando todos os comentários da imprensa se esgotarem, eu creio que o mundo afinal constatará que esse fenômeno foi gerado, em primeiro lugar, pelo fato de crianças adorarem um livro. Um livro foi para as livrarias e algumas pessoas o adoraram. Quando acabar todo confete e serpentina, isso é o que restará.
‘E essa é a mais maravilhosa das ideias para um escritor’ ”.

Quem é fã de “Harry Potter” precisa ler esse livro. Eu lembro que li ele há alguns anos e pensei que esse não era apenas um livro, mas uma homenagem para todos os fãs dessa série fantástica. É impossível começar a ler e não se emocionar com sentimentos tão parecidos com os nossos, pois é um livro de fã para fã.

Escrito por Melissa Anelli, dona do famoso site The Leaky Cauldron, nós podemos reviver o lançamento do último livro, aquela emoção que todos sentimos naquele momento, como os fãs conseguiram de inúmeras maneiras (cosplays, bandas, fanfics) expor o seu amor por essa série fantástica, como a própria J.K. Rowling lidou com vários momentos, e os temidos spoilers, a chuva de spoilers que quase nos matou do coração com o lançamento de “Relíquias da Morte”.

Com um prefácio escrito pela própria J.K. Rowling, é impossível ler esse livro e não se emocionar com tantos fatos que realmente fizeram parte das nossas vidas. Se você é realmente fã de “Harry Potter”, pode não parecer, mas talvez você precise de um lenço quando for ler esse livro. Será um momento de muita saudade.
Leia Mais

O Futuro de Nós Dois

| 23 abril 2017 | 7 comentários:
Emma e Josh, alunos do ensino médio em 1996. Um mundo onde as pessoas não acessavam internet ou redes sociais como nos dias de hoje. O facebook ainda não existia. Poucas pessoas possuíam celular. Emma ganha um com computador de seu pai e Josh lhe dá um CD, que faria com que ela acessasse a internet. O incrível, é que aparece um site chamado facebook, com fotos e perfis de ambos. Aquele site era muito interessante, com fotos deles mais velhos, com fatos que, incrivelmente, pareciam ser de 15 anos no futuro.

Achei muito criativa a trama criada pelos autores Jay Asher e Carolyn Mackler. Atualmente, poucas pessoas conseguem realmente viver sem internet ou redes sociais. Os autores escolheram um momento em que o mundo não era assim e colocam o facebook na vida de dois jovens que estão se descobrindo, aprendendo quem são e quem querem ser, tendo vislumbres de um futuro que agora eles têm a capacidade de mudar, mas todas as mudanças têm um preço.

Emma está completamente insatisfeita com o seu futuro. Enquanto Josh está casado com a garota mais cobiçada da escola, tem filhos lindos e o emprego dos sonhos, Emma tem um casamento fracassado, está desempregada e é completamente infeliz. Enquanto ela se desespera em busca de encontrar maneiras de mudar o seu futuro, Josh teme que essas mudanças possam mudar o seu futuro perfeito.

Primeiramente, amei como os autores lidaram com as redes sociais, como elas realmente são hoje em dia, o quanto elas podem ser ilusórias. Essa fachada de “felicidade” pode esconder muitas coisas que nós não vemos realmente. Emma tenta mudar seu futuro enlouquecidamente, não consegue pensar em outra coisa, mas não consegue ver sua vida como um todo, apenas frases soltas e pequenos detalhes que seu eu do futuro posta em seu perfil. Josh, por outro lado, começa a descobrir que sua vida perfeita não é exatamente o que ele imaginava, e que estar com a mulher perfeita poderia ser mais difícil do que ele gostaria.

Os protagonistas são amigos desde a infância, sempre estão juntos, se apoiando um no outro, até o momento em que Josh acredita que algo mais possa existir entre eles. Por mais que o facebook tenha unido novamente o que um “quase beijo” separou, a rede social também estava lá para provar que sua amizade poderia não estar acima de todas as coisas e que talvez nenhum deles tenha encontrado a verdadeira felicidade, simplesmente por não estarem procurando no lugar certo.

“O Futuro de Nós Dois” é um livro muito criativo. Impossível não se identificar com muitos dos fatos que são colocados na narrativa e não pensar o quanto nossas vidas são parecidas com as de Josh e Emma, vidrados nas redes sociais e obcecados com o que está na tela, esquecendo de olhar para aqueles que estão bem ao nosso lado. Se o facebook não mostra o futuro, pelo menos com os protagonistas nós aprendemos que não devemos nos iludir com pequenas frases postadas e que o importante é focar em quem está próximo à você. Essa pode ser a verdadeira fonte de sua felicidade, mesmo que você não faça ideia de onde essa história irá te levar. 
Leia Mais

Vida

| 21 abril 2017 | 6 comentários:

Uma equipe de astronautas, vivendo há muito tempo em uma estação espacial, é responsável por uma das maiores descobertas da história da humanidade: existe vida fora da Terra. Após recolher amostras do planeta Marte, essas sendo recuperadas com muito trabalho e empenho, é encontrada uma célula, uma evidência mais que necessária da existência de vida em outros planetas.

Todos ficam animados com essa nova descoberta. Todo o planeta comemora, e inclusive batiza o ser microscópico, porém ele não se mantem assim por muito tempo. Conforme essa célula vai se multiplicando e crescendo, cada vez mais, ocorre a curiosidade nos pesquisadores do seu potencial para a ciência. Após um acidente no laboratório da estação espacial, a amostra de vida que foi chamada de “Calvin” escapa. O problema é que a criatura é muito inteligente e tudo o que deseja é crescer, desenvolver e sobreviver.

O longa é centrado dentro dessa estação espacial e gira em torno de todo o mistério de onde o ser poderia estar e quem poderia ser sua próxima vítima. Com certeza é um filme de ficção científica, mas o suspense aqui é tão importante quanto o outro gênero. Impossível não passar o filme apreensivo, grudado na cadeira, sem saber onde Calvin poderá aparecer, de que tamanho ele estará e quais danos ele poderá causar. Desde pequeno ele é agressivo e letal, portanto, com o aumento de seu tamanho a cada segundo, aumenta também a expectativa e apreensão pelo o que poderá acontecer.

Todos os tripulantes da estação espacial estão em perigo e precisam encontrar uma maneira de encontrar Calvin e destruí-lo, custe o que custar. Além disso, é imprescindível que, acima de todas as coisas, das vidas de qualquer um ali dentro, eles o impeçam de chegar a Terra. Porém, todas as tentativas da tripulação de matá-lo são ineficazes, pois, a criatura é extremamente resistente a praticamente tudo. Nesse momento, é possível entender bem a chamada do filme: Era melhor quando estávamos sozinhos.

Visualmente o filme é incrível, as imagens do espaço e da estação espacial são fantásticas. A gravidade zero é muito bem demonstrada quando temos imagens segundo exploradas em sua posição correta, o que estamos acostumados a ver, em posição inversa, ou em qualquer ângulo possível, para mostrar bem que no espaço não existe as mesmas referências de parte de cima ou de baixo como no nosso Planeta.

"Vida" é um filme que proporciona um bom entretenimento para quem gosta de ficção científica e suspense, mesmo sendo uma história já conhecida, relacionada com o antigo medo de vida alienígena hostil. Com ótimos momentos de reviravolta e um final de tirar o fôlego, vale muito a pena conferir.
Leia Mais

Maximum Ride – Projeto Angel

| 19 abril 2017 | 6 comentários:
“Inspirei o máximo de ar que pude. Meu cérebro estava em hiperpotência; eu estava correndo para salvar minha vida. Meu único objetivo era escapar. Nada mais importava.”

No primeiro livro da série “Maximum Ride” descobrimos que a escola pode ser um lugar muito pior do que qualquer um de nós imagina na infância. Para Max e seus amigos, a escola é um laboratório que lhes deu habilidades únicas, os tornou especiais, porém, a base de muito sofrimento. Torturas sem fim que os perseguiam diariamente.

Quando eles conseguiram fugir da escola, passaram a viver as suas vidas de forma muito mais feliz, porém, sempre fugindo de seus perseguidores, que fariam de tudo para ter os seus experimentos mais bem-sucedidos de volta. Quando Angel, a criança mais nova e querida do grupo de Max, é levada, só resta a eles voltarem para o lugar responsável pelos seus maiores pesadelos para tentar trazê-la de volta.

“Maximum Ride – Projeto Angel” é uma história bem interessante e com vários elementos bem originais, além de personagens encantadores. Para quem gosta de fantasia, ação e famílias que, mesmo não sendo do mesmo sangue, se protegem a qualquer custo, você vai amar esse livro.
Leia Mais

Jason Grace

| 17 abril 2017 | 5 comentários:
“Quando eu vim para cá, minha memória foi roubada. Não sei quem eu era ou a que lugar pertencia. Felizmente, vocês me trouxeram aqui e eu encontrei um novo lar. Sei que não são meus inimigos.”

O nosso Personagem da Semana é a melhor prova de que um autor, com grande maestria, pode fazer coisas inimagináveis. Imagina simplesmente tirar o protagonista de uma série tão longa de sua continuação? Um livro inteiro sem que aquele personagem que nós aprendemos a amar aparecesse e, para piorar a situação, um personagem totalmente desconhecido assume o papel principal?

Será que é possível gostar de algo assim? Não só é possível como pode surgir mais uma história sensacional, porém, é preciso um escritor fantástico como Rick Riordan para que isso dê certo.

Somos apresentados a Jason quando nem ele mesmo sabia quem era. Sem passado e sem saber o que fazer do seu futuro, Deuses e Monstros não parecem assustá-lo, mas tudo a sua volta era incerto.

Jason é um personagem fascinante. Alguém que consegue assumir o papel principal de uma série sem nunca ter estado presente em nenhum dos outros livros e, mesmo assim, conquistando os corações de cada leitor. Um personagem tão incrível quanto todos os outros criados por esse autor fora de série. 
Leia Mais

Opala

| 16 abril 2017 | 5 comentários:
A vida de Katy mudou completamente após conhecer Daemon Black e sua família. Agora ela possui o conhecimento de que existem seres alienígenas e os mesmos vieram se refugiar no planeta Terra. E seus vizinhos são alguns deles. E é claro que um em especial tinha que ser bonito e nada humilde, afinal Daemon é tudo de bom e sabe disso.

Em Opala, terceiro livro da série Lux, o universo se expande, pois os segredos de Katy e Daemon estão nas mãos de pessoas nada confiáveis e que podem denunciá-los ao Governo se não seguirem o que lhes foi pedido. A chance de resgatar uma pessoa importante, além de tudo, impulsiona o casal a seguir em frente, mesmo correndo o risco de estar entrando em uma armadilha.

A perda de uma pessoa no livro anterior deixa Katy muito culpada, pensando se todas as decisões que tomou até agora foram as mais corretas. É muito bonito de se ver a evolução do relacionamento de Katy e Daemon, percebendo o quanto um é importante para o outro e como são complementares, tornando a relação forte, porém ao mesmo tempo o ponto fraco dos dois. Mas sempre junto são mais fortes.

No livro há o retorno de dois personagens que estão na lista negra de Katy, pois ambos trouxeram muita dor e sofrimento para ela e os Black. O modo como ela e Daemon lidam com as situações é muito boa, principalmente quando um deles está mais para baixo ou sofrendo por algo que fez e foi inevitável e o outro sempre está lá para apoiar e dar força.

Também nesse livro temos novos personagens, um tanto quanto dúbios, que não sabemos se podemos confiar ou não. Principalmente após os acontecimentos de Ônix.

Outra parte muito interessante é o maior conhecimento que temos sobre o DOD, a divisão do governo responsável pelos Luxen, e também sobre os híbridos e o que ocorre quando a mutação não acontece de maneira adequada.

A capa do livro continua seguindo a mesmo tema das capas anteriores com Katy e Daemon juntos em uma floresta ao fundo, o que acho muito bonito. Demonstra a cumplicidade de ambos e como enfrentam todos as dificuldades juntos. Claro que não podemos de deixar de citar o incrível final de Opala, pois a autora Jennifer L. Armentrout é uma especialista em terminar com suspense, nos instigando a querer saber o que ocorrerá na continuação. Saga Lux vai ficando cada vez melhor em seus livros, é apaixonante e completamente viciante. Que chegue logo o quarto livro dessa série!


Visite o site da Editora Valentina
Leia Mais

Encontrada

| 14 abril 2017 | 5 comentários:
Sofia finalmente está a um passo do seu sonhado “Felizes Para Sempre”. Se casar com Ian Clarke era tudo o que ela desejou, durante toda sua vida (por mais que não soubesse disso) e o grande momento havia chegado. Nada poderia dar errado, eles se amavam, tudo seria perfeito. Ou não? Talvez, estar casada em um século completamente diferente do seu, seria um desafio maior do que Sofia imaginou enfrentar, mesmo com Ian ao seu lado.

Ser uma mulher no século 19 era uma tarefa mais complicada do que Sofia poderia imaginar. Ian era alguém especial, que compreendia as suas diferenças, porém, mesmo para ele era difícil, e muitas vezes humilhante, ter uma mulher tão independente, que quisesse garantir o seu sustento e tomar suas próprias decisões. Por mais que eles fossem almas gêmeas, destinados a ficarem juntos, as diferenças entre eles e o mundo que eles conheciam podiam ser um abismo maior que eles desejariam.

Me apaixonei por essa série no primeiro livro e estou encantada pelo segundo. Carina Rissi podia ter finalizado a história de Ian e Sofia no livro anterior, mas fiquei muito feliz em ler essa continuação, pois ela estava muito certa em escrevê-la. Sofia lutou bravamente para voltar para casa e, depois de descobrir onde o seu coração estava, para voltar para Ian, mas essa era apenas a primeira parte de seu grande desafio em busca do amor. Para uma mulher atual, que está acostumada a modernidades, independência financeira, ir onde desejar, na hora que quiser, estar presa em um século onde as mulheres jamais deveriam ir a lugar nenhum sozinhas, obedecerem cegamente ao marido e apenas cuidar da casa e dos filhos, era uma tarefa quase impossível.

Sofia agora era a senhora Clarke, portanto, tudo o que ela fizesse, ou dissesse poderia repercutir na honra de sua família, e em Elisa, irmã mais nova de Ian. Esse livro é muito divertido por essa razão. A princípio, a protagonista quer viver como ela viveria no nosso século, vestindo calças se tivesse vontade, dividindo o mesmo quarto com o marido, andando pela casa em trajes inapropriados, causando rebuliços em festas e falando o que quisesse para parentes mais velhos. Depois, ela resolve finalmente se encaixar naquele século, o que é ainda mais interessante, e triste, pois ela deixa de ser ela mesma.

Esse livro conta como o amor pode superar todas as barreiras e o quanto duas pessoas precisam abrir mão de certas coisas para viverem o seu grande amor. No caso de Ian e Sofia, eles precisam abrir mão de muitas coisas para poderem ficar juntos, mas, para um amor tão grande e tão perfeito quanto os dos protagonistas, nem uma maldição poderá conseguir separá-los.

“Encontrada” é uma continuação incrível para uma história que conquistou o meu coração. Ian e Sofia, com certeza, já entraram para a minha lista de casais favoritos. Mal posso esperar para ler os próximos livros dessa série romântica, engraçada e única.
Leia Mais

O Herói Perdido

| 11 abril 2017 | 4 comentários:
“- Ela está procurando um de nossos campistas, desaparecido há três dias – disse Butch. – Está louca de preocupação, e esperava encontrá-lo aqui.
- Quem? – perguntou Jason.
- O namorado dela. Um cara chamado Percy Jackson.”

Se você leu a série “Percy Jackson e os Olimpianos” e ainda não começou a ler “Os Heróis do Olimpo”, você não sabe o que está perdendo.

Alguns escritores são muito bons, outros são geniais. Rick Riordan, com certeza, se encaixa na segunda categoria. Depois de fazer uma série fantástica, ele consegue continuar a história, com novos personagens, sem tirar a importância dos antigos, ampliando ainda mais as dificuldades, nos apresentando outra mitologia e sem perder o fôlego, em nenhum momento.

Com uma profecia ainda mais aterrorizante a frente, nossos heróis terão tarefas muito mais intensas para cumprirem, se quiserem que o mundo não seja destruído. “Os Heróis do Olimpo” continua a história de forma primorosa. Só gênios conseguem continuar narrativas fantásticas mantendo os leitores cada vez mais apaixonados. Não deixem de ler :D
Leia Mais

Edwiges

| 10 abril 2017 | 5 comentários:
“Harry agora carregava uma grande gaiola com uma bela coruja branca como a neve, que dormia profundamente, a cabeça debaixo da asa.”

Um melhor amigo não precisa necessariamente ser um humano. Ele só precisa estar ao seu lado nos momentos mais difíceis. Te dar carinho em lugares em que ninguém mais gosta de você. Estar ao seu lado, mesmo colocando sua vida em risco.

Quem não é apaixonado pelo “bicho de estimação” do protagonista da série “Harry Potter”? Edwiges era o único ser que gostava da companhia de Harry quando ele tinha que passar o verão na casa de seus tios, sempre o bicava em busca de atenção, mas demonstrava o quanto gostava de seu amigo, o quanto o defenderia até o fim.

Como não se emocionar, quando o último elo de Harry com sua infância é rompido? Como não sofrer com a morte de um ser tão inocente, fato que só podia nos dizer que tudo seria pior daquele momento em diante. Sempre demonstrando muito afeto e nos enchendo de emoção, essa grande coruja, Edwiges, tem todas as razões para ser a nossa Personagem da Semana.
Leia Mais