Uma Odisseia Coreana

| 08 setembro 2019 | Nenhum comentário:

Jin Seon Mi sempre foi especial, ou, como ela mesma se considerava, amaldiçoada. Mesmo quando criança, era comum ver pessoas mortas, o que a afastava de outras pessoas e fazia com que ela fosse constantemente atacada por ser diferente. Tudo piora quando ela liberta um ser maligno de sua prisão. Son Oh Gong faz um acordo com a criança, na qual ele sempre viria protegê-la, sempre que ela chamasse pelo seu nome. Um ser poderoso a protegendo seria incrível, a não ser que esse mesmo ser, após a sua libertação, roubasse o seu nome da mente de Jin Seon Mi, fazendo com que ela nunca pudesse chamá-lo.

Jin Seon Mi jamais deixou de procurá-lo. Mesmo adulta, uma empresária bem-sucedida (mesmo que ela valesse de seus dons para isso), ainda esperava encontrar aquele que lhe prometeu proteção. Quando os destinos de Jin Seon Mi e Son Oh Gong se cruzam novamente, Jin Seon Mi não é somente uma menina que vê fantasmas. Em punição por ter libertado o grande mago, ela agora tinha em seu sangue um poder sem precedentes, que poderia ser a salvação do mundo, mas também poderia conferir muitos poderes para qualquer ser que a devorasse, e Son Oh Gong parecia bem interessado em aumentar ainda mais os seus poderes.

Por mais que Son Oh Gong tivesse roubado de Jin Seon Mi a memória sobre o seu nome, o acordo em que ele prometeu protegê-la ainda estava valendo, então ele não conseguiria matá-la, a não ser que o acordo fosse desfeito. Mas agora ela não era uma criança e não iria cair novamente em seus truques. Com a ajuda de outro ser que também não era nem um pouco humano, Jin Seon Mi consegue um artefato que, colocado em Son Oh Gong, o obrigaria a realmente protegê-la, a sentir dor com o seu sofrimento e, também, a amá-la.

Será que ainda tem algum espaço para a minha "listinha" de doramas favoritos? Essas histórias são tão incríveis que é quase impossível não se apaixonar e maratonar todos os episódios sem parar.

Esse é um dorama que lida com assuntos sobrenaturais e com seres de outros mundos na Terra, seja em busca de redenção, sofrendo alguma punição, ou com um destino muito bem traçado, no qual o futuro de todos os seres humanos pode estar em jogo. Mas isso não faz com que seja uma história assustadora, muito pelo contrário. Temos muito mais momentos intercalados entre comédia, romance e drama, do que momentos que poderiam ser considerados aterrorizantes.

Estou completamente apaixonada pela forma como o personagem Son Oh Gong foi criado. Ele nos é apresentado como um ser maligno, que estava preso por conta de um crime contra seres celestiais e não se importaria de acabar com a vida daquela que a salvou de uma eternidade em uma prisão. Após ter o seu coração obrigado a amar e obedecer a Jin Seon Mi, queremos que ele seja eternamente aquele ser poderoso, mas amável, ciumento e possessivo com a personagem principal, não alguém que poderia destruí-la sem nem se importar. Ao mesmo tempo, é impossível saber se aqueles sentimentos permaneceriam sem a magia que o obrigava a se sentir dessa forma. Todos os episódios são repletos de apreensão, quando pensamos no que poderia acontecer quando os reais sentimentos do grande mago viessem à tona.

Todos os episódios são incríveis, mas o final é de tirar o fôlego. Tanta apreensão, por vários motivos, nos fazem paralisar em frente a tela. Mesmo que os efeitos especiais tenham deixado um pouco a desejar, é impossível não se envolver com os acontecimentos, não chorar com as escolhas dos personagens e não se desesperar com que o futuro reserva para eles. Eu nunca imaginaria um destino como esse para os protagonistas, mas, mesmo em meio as lágrimas, não posso negar que foi um fim perfeito.

"Uma Odisseia Coreana", disponível na Netflix, é mais um dorama que me fez desistir de ter uma vida social até que terminasse o último episódio. Uma narrativa envolvente, engraçada, emocionante, várias histórias paralelas incríveis e uma resolução que só nos faz ter vontade de que exista uma segunda temporada. Perfeito!
Leia Mais

Destinos Quebrados

| 31 agosto 2019 | Nenhum comentário:

Autora: Sofia Silva
Editora: Valentina
Adquira o seu exemplar: Amazon

Talvez a história de vida mais cruel apresentada até agora na série “Quebrados”. Enquanto Paola e Emília tiveram, até um momento de suas vidas – ao menos na infância, uma existência feliz, Rafaela nunca soube o que era a verdadeira felicidade. Uma criança apaixonada pelo pai, que não entendia o motivo de o mesmo estar confinado em uma clínica, além da mãe não permitir visitas frequentes, uma mesma mãe que agia com extrema violência com as filhas.

Anos depois da morte do pai, após deixar uma vida de violência ao lado da mãe, Rafaela parte para outro continente, com a coragem de uma vencedora, para estudar e aprender a ajudar pessoas com as mesmas doenças psicológicas daquele homem que ela tanto a amou. Encontrar o amor foi um bônus que ela não esperava. Leonardo era o homem perfeito, aquele que deveria ser o seu companheiro de toda uma vida, ao menos, se ele não destruísse completamente o seu coração.

Anos depois, encontramos Rafaela em sua clínica, com aquele seu sonho bem-sucedido. Uma personagem muito ligada as protagonistas dos livros anteriores, porém, que jamais imaginaríamos a bagagem de sofrimento que uma alma tão bela, tão capaz de ajudar tantas pessoas, poderia carregar por tanto tempo sozinha.

Diferente de Paola e Emília, Rafaela não tinha em seu corpo marcas que mostrassem para o mundo o quanto ela já havia sofrido em sua vida, o que pode ser muito pior do que ter marcado em seu corpo o quanto você precisa de ajuda. Ao começar a ler essa narrativa, mal podemos imaginar o que a autora, Sofia Silva, reservou de sofrimento, angústia e tristeza para a personagem.

Chega a ser cruel o quanto uma única pessoa pode perder em toda a sua existência. Quando Leonardo volta para a sua vida, é desesperador acompanhar a sua angústia em ver, em um mesmo ser, alguém que lhe fez tanto bem e tanto mal.

Por outro lado, também temos a obra narrada do ponto de vista de Leonardo. Assim como cada um de nós, ele também é responsável por cada um de seus atos, por cada uma de suas escolhas, mas isso não torna o quanto ele sofreu longe de Rafaela menos doloroso. Os anos que eles passaram separados também cobraram um alto preço de um jovem tão inteligente e ambicioso, que encontrou em uma menina que queria mudar o mundo sua própria razão de viver.

Acompanhar essas duas pessoas tão feridas, tão cheias de mágoas, se reencontrando, tentando achar no mundo um espaço onde eles poderiam esquecer o passado e seguir em frente, foi emocionante. Cada página é um sopro de esperança para um novo recomeço.

“Destinos Quebrados” nos apresenta, a fundo, mais dois personagens verdadeiros, marcados e quebrados, cada um à sua maneira. Impossível não se envolver com o seu sofrimento, com as dores que cada um carrega no coração e com os desafios que a vida colocou em seus caminhos. Talvez Rafaela seja a personagem que mais precisou crescer emocionalmente nos três livros para se perdoar, aprender a perdoar, e encontrar uma nova forma de ser realmente feliz. Encantador!

PS.: Mal posso esperar para poder finalmente ler “Heróis Quebrados”. Cauê e Mariana já são donos do meu coração...
Leia Mais

Sempre Teremos o Verão

| 20 agosto 2019 | Um comentário:

Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Adquira o seu exemplar: Amazon

Qual dos irmãos Fisher Belly vai escolher para estar ao seu lado por toda a sua vida? Seu primeiro grande amor, Conrad, ou o seu melhor amigo no mundo todo, aquele que sempre está ao seu lado, e nunca partiu o seu coração, Jeremiah?

Sabe aquela dorzinha no peito ao terminar de ler uma série marcante, linda e romântica, que vai deixar saudades? Terminamos o livro assim, mas também começamos o livro assim, pois Belly tem a mais difícil das decisões para tomar e, qualquer uma delas, pode destruir aquela família, que ela considerava como sua, para sempre.

Conrad era o grande amor da vida de Belly, porém, nenhum amor permanece intacto depois de tantas decepções. Por outro lado, Jeremiah, com seu astral alegre, amoroso, poderia ser perfeito para ela, um companheiro que sempre estaria ao seu lado, que a respeitaria. Será mesmo?

Após uma briga entre Belly e Jeremiah, em uma pequena "separação", o irmão Fisher mais novo acaba dormindo com uma colega de faculdade, o que magoa Belly imensamente. Para compensar sua falha, e demonstrar todo o seu amor, em um ato impulsivo, Jeremiah pede Belly em casamento, algo que a menina aceita prontamente. Porém, nenhuma das duas famílias veria aquela união repentina com bons olhos, e ser forçada a estar próxima a Conrad novamente, devido as preparações do casamento, faria sentimentos que ela guardava a sete chaves em seu coração virem à tona.

Não vou negar que sempre torci para que Belly e Conrad ficassem juntos, isso fica bem claro nas resenhas dos livros anteriores, porém, ver o quanto a relação de Belly e Jeremiah tinha evoluído nos últimos anos também me deixou muito abalada. Nós acompanhamos o livro torcendo para que a autora, Jenny Han, realmente consiga construir um final digno para essa história, que seja emocionante, mas que ninguém acabe sofrendo imensamente, o que parece impossível.

Tanto Conrad quanto Jeremiah magoaram Belly. Cada um à sua maneira, cada um com as suas justificativas, por mais que certos atos sejam injustificáveis, mas ambos a amavam, e ela amava a ambos, mas esse triângulo amoroso estava com os dias contatos, e a data do casamento seria o momento final em que descobriríamos quem sairia da história em prantos, e nos levando na mesma direção.

Conrad escondeu durante muito tempo os seus sentimentos, tentando proteger o irmão mais novo. Jeremiah quis por muito tempo Belly em sua vida e, agora que ele a tinha, faria tudo para não perdê-la. Belly tentou superar seu amor por Conrad com sua mágoa e não queria sofrer novamente tudo o que tinha sofrido com ele. Chegamos em um momento do livro em que essa enxurrada de sentimentos nos coloca em um beco sem saída, torcendo por milhões de finais diferentes, mas sem vislumbrar uma luz real no fim do túnel.

Claro que a autora não iria conduzir uma narrativa tão perfeita e encantadora para nos decepcionar logo no final. Confesso que teve muito sofrimento, principalmente para uma família que já tinha perdido tanta coisa, mas não há nada como o tempo para curar todas as feridas e encaixar as peças perdidas, que nesse último livro não faltam.

Gostaria muito de ter tido um último capítulo com mais do que três páginas. Quase morri quando vi que aquilo era tudo o que eu teria de uma resolução que esperei tanto tempo, mas, não posso mentir, mesmo em suas três miseras páginas, foi um fim perfeito, de arrancar sorrisos e lágrimas.

"Sempre Teremos o Verão" termina a história de amor de Belly com os meninos da família Fisher de uma forma muito melhor do que eu teria imaginado, mesmo nos meus melhores sonhos. Já estou com saudades desses meninos inseparáveis, que compartilharam tantos verões, tantas aventuras, tantos amores, e encheram a minha vida de emoção. O amor lindo e puro, como ele deve ser... uma história incrível!
Leia Mais

Querido Vizinho

| 12 agosto 2019 | Um comentário:

Autora: Penelope Ward
Editora: Essência
Adquira o seu exemplar: Amazon

Chelsea estava arrasada. Ser deixada por aquele que ela considerava o amor da sua vida foi algo cruel, que ela achava que não conseguiria superar sozinha, mas ela tinha que tentar seguir em frente com a sua vida. Algumas sessões de terapia poderiam ajudá-la nesse processo, a não ser que o seu lindo vizinho também ouvisse suas sessões e fosse um conselheiro ainda mais interessante.

Mais um livro incrível da autora Penelope Ward. Amo quando começo a ler uma história achando que é apenas um romance muito quente e me deparo com uma narrativa tensa e emocionante, com temas muito bem desenhados para segurarem o livro em um ritmo intenso do começo ao fim.

Tudo nesse livro é muito bem delimitado. Começamos com a história da protagonista, sofrendo pela perda do seu grande amor, mas tentando seguir em frente, ajudando os outros e tentando aplacar a sua própria dor.

Damien é um homem incrível, mas parece ser capaz de realmente ceder seu coração apenas para sua mãe, irmão e cachorros, ninguém mais. É triste descobrir o motivo de seu afastamento, porque ele se recusa a interagir mais com outras pessoas, ou deixá-las entrarem realmente em sua vida.

A superação, ou compreensão, desse fato é o que conduz a história, nos fazendo descobrir cada vez mais sobre os personagens, seus sentimentos e o quanto a vida de alguém pode mudar drasticamente, o quanto o destino pode ser mudado, se você tiver coragem de arriscar realmente viver.

Até mesmo a relação dos protagonistas com os seus cachorros é emocionante. O quanto vários latidos, que eram uma fonte constante de incômodo, podem se transformar em mais um elo de uma linda história de amor e superação.

“Querido Vizinho” é apaixonante. Muito além da sinopse, muito além da capa, nos traz uma narrativa muito profunda sobre se ter coragem para recomeçar, para se dar o direito de amar e ser amado. Estou apaixonada!
Leia Mais

Well-Intended Love

| 31 julho 2019 | Nenhum comentário:

Xia Lin tinha o sonho de ser uma grande e premiada atriz. Mas nada como uma grave doença para destruir os sonhos de alguém. Após ser diagnosticada com leucemia e descobrir que o único doador compatível se recusava a doar sua medula para que ela sobrevivesse, ela resolve ir atrás do grande empresário Ling Yizhou, para convencê-lo a salvar a sua vida, mas esse contato poderia trazer muito mais para a Xia Lin, além de só um transplante.

Além de livros, outra grande paixão da minha existência são doramas muito românticos. Me vejo assistindo essas novelas asiáticas (no caso desta, chinesa), praticante como aqueles memes de personagens com corações saltando dos olhos.

A relação dos protagonistas é intensa. Precisando agradar a avó, Ling Yizhou se casa com Xia Lin, pois só se ela aceitasse o casamento ele concordaria em fazer o transplante. Sua relação era para ser "puramente profissional", mas desde o princípio ele agiu de forma cuidadosa, até mesmo amorosa, com a sua esposa, o que era muito estranho, analisando a situação e os motivos do casamento.

Quando finalmente entendemos o motivo por traz do seu comportamento, é completamente chocante. Dificilmente esperamos certos atos de um protagonista, principalmente em uma história com antagonistas tão bem definidos, portanto, leva muito tempo para definirmos se o personagem é realmente honesto com Xia Lin, quais são suas intenções, e o quão dominador ele pode ser.

O casal principal é incrível, só eles já trazem para o dorama algo intenso de se acompanhar, mas, nessas histórias sempre temos personagens (e casais) coadjuvantes que também queremos saber cada vez mais sobre eles. No caso dessa narrativa em particular, o braço direito do CEO Ling Yizhou e a melhor amiga de Xia Lin ficam responsáveis por um romance tão incrível quanto o dos protagonistas, apenas com toques a mais de leveza e comédia.

Quanto ao segundo casal coadjuvante, vai conhecer quem assistir. Eles também são perfeitos, porém, comentar sobre eles é revelar spoilers demais para quem deseja ver a novela.

A história se desenvolve em torno de uma família destruída e na tentativa de se construir uma nova. “Well-Intended Love” tem diversas cenas tensas, outras repletas de emoção, muitas mentiras e segredos escondidos, mas sem nunca esquecer de contar uma linda história de amor. Já quero ver outra vez...
Leia Mais

A História da Astrologia para quem tem Pressa

| 28 julho 2019 | Um comentário:

Editora: Valentina
Adquira o seu exemplar: Amazon

Há quantos anos a humanidade tenta desvendar os mistérios e enigmas “escritos nas estrelas”? Quantos de nós conhece signos, ascendentes, constelações, ou, melhor dizendo, pensamos conhecer? Em uma leitura rápida e precisa, realmente chegamos à conclusão do quão pouco entendíamos da astrologia e sua história, e o quanto tudo fica ainda mais instigante após a leitura desse livro.

Quão rica pode ser uma matéria estudada há mais de 4.000 anos? Hoje, com computadores e equipamentos modernos, é incrível pensar que algo que começou a ser registrado em tábuas de argila seja ainda tão fascinante. Porém, para ser um profissional nos dias atuais, é preciso muito mais estudo e conhecimento do que nós, leigos, podemos imaginar. Os movimentos dos planetas, eixos, inclinações, mapas, são apenas alguns exemplos.

Para alguém que só sabia ser do signo de Peixes, encontrar tantas outras vertentes para essa mesma palavra foi fascinante. Signo solar, signo lunar, signo ascendente... além de descobrir o que todas essas nomenclaturas podem significar para a nossa existência, é incrível.

A explicação sobre cada planeta, e o quanto ele influência cada signo, chega a ser um tanto quanto assustadora, quando percebemos como ele realmente se encaixa com as personalidades daqueles regidos pelo planeta em questão (no meu caso, minha personalidade não poderia ter sido descrita com maior precisão).

Mal poderia imaginar, na minha infância, que assistir Cavaleiros do Zodíaco seria minha primeira introdução a algo que realmente existe: As Casas Astrológicas.  Mais uma vez encontramos aqui uma associação com nossos signos e como somos atraídos para algo muito definido desde o nosso nascimento.

Os ângulos dos Planetas, ciclos planetários, mapas combinados, podem lhe dizer uma cidade mais adequada para passar o dia do seu aniversário, se é o tempo adequado para realizar uma determinada tarefa ou mesmo a forma como nos relacionamos com outras pessoas. São uma série de “fórmulas” tão complexas, quanto interessantes de se conhecer.

“A História da Astrologia para quem tem Pressa” realmente nos apresenta a um “mundo” que algumas pessoas (como eu) nunca exploraram tão a fundo, mas podem se interessar deveras pelo tema. Conhecendo os grandes nomes da área no final do livro, fica ainda mais fácil caso queira saber um pouco mais sobre o assunto e, dessa vez, sem pressa.

Adquira o seu exemplar: Amazon
Leia Mais